Agosto, mês fantasma

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Estou de férias. Não é costume estar de férias em Agosto, não é coisa que me agrade particularmente, mas este ano calhou e, com miúdos, parece-me que vai começar a calhar cada vez mais.

Mas não deixa de me fazer impressão, esta coisa de que em Agosto, em Portugal, não se trabalha. É uma generalização, é certo, mas é também um símbolo. Representa a nossa falta de produtividade. Haverá mais países no mundo que, sem motivos de força maior (ex, tempestades ou glaciares), se pare de trabalhar durante um mês?

Nada podia ser exemplo mais claro do que a minha demanda por ar condicionado. Durante as obras, deixámos tudo pronto para instalar ac e no início de Junho comecei a pedir orçamento para finalmente tratar disso. As coisas foram demoradas, mas quando finalmente decido avançar, não consigo ligar para a empresa instaladora.

Envio um mail e uns dias depois recebo a resposta: estão encerrados para férias, apenas a terminar uns trabalhos já iniciados, mas sem aceitar novos. Voltam em Setembro.

Uma empresa de ar condicionado encerra no mês de Agosto. É, no mínimo, irónico.

Quanto ao carro, o mesmo cenário. O crédito é, aparentemente, uma coisa rápida de aprovar (imagino… vender crédito deve ser das coisas mais lucrativas nos dias que correm), mas o meu nunca mais. Vou ligando para o comercial da marca que me diz: “pois, eles lá estão com pouco pessoal”.

O crédito já está aprovado, agora são os papéis que não chegam. A seguir, certamente, serão as matrículas a demorar, porque há muita gente no IMTT de férias e nem preciso de muita imaginação para saber o que vai acontecer quando for fazer o seguro: muita gente de férias…

Eu gosto de férias, acho que em Portugal temos um regime de “descanso do pessoal”, adequado. As pessoas precisam de ter dias durante o ano para descansar, ou tratar da vida, para se afastarem do trabalho, para muitas vezes voltarem com mais energia, mas também acho que parar mais de meio país durante um dos 12 meses do ano é apenas um dos muitos sinais que apontam para a nossa falta de produtividade genética como um dos graves problemas que temos enquanto país.

Além de que, claro… eu quero o meu carro novo!

Tags

Deixar comentário. Permalink.

11 comentários a “Agosto, mês fantasma”

  1. Olha que por aqui, França, o mês de Agosto parece-me pior que por aí: tem menos franceses que por aí, é certo, mas está tudo fechado.
    Temos, durante a semana, andado a ir buscar comida ao supermercado na hora de almoço por estar tudo de férias (de +/- 30 sítios disponíveis normalmente)

  2. Natércia Custódio says:

    E agora experimenta pedir orçamentos para cozinhas, pavimentos, revestimentos, canalizações…
    Ou como eu, que depois da carteira roubada, tive que ir tirar cartão de cidadão, documento do carro, etc.
    E agora imagina viver numa região onde todos os que estão de férias no país vieram abancar… ir ao supermercado é a loucura, estacionar nem conto.
    Ah e sem falar das resmas de turistas espanhóis e franceses (nacionais e emigrantes portugueses em França).
    Por isso, se acaso tirasse férias em Agosto, que nunca tiro, seria para ir daqui para fora!

  3. asturmas says:

    Nem mais..
    E depois as empresas que querem trabalhar não podem porque? Porque não esta ca quase ninguem…
    Isto sim era uma medida para a Troika meter mão!

  4. e depois há o oposto, no Algarve tens de ser professor ou estar ligado à área da saúde para conseguir tirar férias em Agosto. :)

  5. Se calhar é por isso que adoro trabalhar em Agosto. São umas semanas de trabalho sem grande stress e que consigo recuperar algum do trabalho que ficou pendente ao longo dos outros 7 meses…

    Abraço.

  6. cpinto says:

    não querendo ser o party-pooper, se calhar as outras pessoas também têm miúdos e a escolha das férias no mês de Agosto é forçada… portanto a solução que a troika poderia aplicar seria a de que apenas se devem contratar solteiros e sem filhos :-)

  7. artur says:

    Desde 1994 que não tiro férias em Agosto! Infelizmente, os meus doentes também não!…

Responder a Tiago Farrajota

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram