Uma sesta e um miúdo de dois anos

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Há duas semanas, o Tiago parou de dormir a sesta da tarde em casa. Na escola dorme, desde que a sala esteja escura e a educadora lhe faça companhia uns minutos; em casa, isso acabou.

Desde que tirámos a grade da cama então é que acabou mesmo, porque nem fica na cama a protestar até se cansar. Levanta-se e pronto.

Hoje decidimos—já que estavamos estoirados— dormir nós uma sesta. Chegada a hora, pusemos a casa às escuras, deixámos o Tiago pronto para se deitar se quisesse e fomos para a cama. Ele, claro, veio connosco.

Deitámo-nos os três e nós alimentámos por uns minutos a fantasia de que dormiríamos uma sesta em família, alegremente.

Errado.

O Tiago desceu da cama e voltou a subir, escondeu-se nos lençóis e revelou-se, gritando cu-cu, atirou o boneco ao chão e foi apanhá-lo novamente, subiu para cama e deixou-se cair em cima da mãe, deu voltas à cama, arrancou tacos do chão, mexeu no carregador dos auscultadores sem fios, bateu com a cabeça na cabeceira da cama, calçou e descalçou os meus crocs, atirou com o boneco, riu-se, levantou-se, deitou-se, sentou-se, fingiu que dormia, fingiu que ressonava, gatinhou entre nós dois e fez tudo isto dúzias de vezes enquanto entoava o seu mantra ‘tapetapetitatitipitatatepetitpi’ sem parar.

Desistimos, fomos comer qualquer coisa, saímos para fazer umas compras e voltámos. Ele dormiu uns 10 minutos no carro, no regresso e assim que chegou a casa estava acordado e fresco que nem uma alface e não voltou a parar até às nove da noite.

Eu. Estou. Exausto.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

2 comentários a “Uma sesta e um miúdo de dois anos”

  1. Edgar Durão says:

    Ah ! A alegria das crianças !
    Deixa lá, quem corre por gosto não cansa, e daqui por uns anos vais relembrar esses momentos tão engraçados, que aqui imortalizaste no blog (tais como uns engraçados que encontrei no blog do teu pai que encontrei enquanto pesquisava sobre Almada/Caparica)

    • No fim do dia descobrimos que o Tiago sabia dizer “Pete” e “Donald”, dois dos personagens do Mickey Mouse e só isso compensou todo o cansaço.

      Foi o que disse à minha mulher à noite: dou outro dia destes para ele aprender a dizer “Daisy”. :-)

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram