Operação de resgate no BES

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Sem tecer grandes considerações político-sociais, quero só dizer que aquilo que a PSP fez hoje no BES de Campolide, merece respeito. *vénia*

Tags

Deixar comentário. Permalink.

42 comentários a “Operação de resgate no BES”

  1. Joao Serra says:

    É pena é o site da Sic dar “Service Unavailable” ou timeout… Enquando a MrNet esteve a gerir o site com o SiteSeed nada falhou… Quando mudaram para MS IIS é o prato do dia…

    PS-nao trabalho na MrNet.

  2. Dextro says:

    É bem verdade e foi “bom” de ver (mesmo que a situação não seja boa) porque pode ser que cale algumas pessoas que dizem que a policia em Portugal nunca faz nada de jeito.

  3. jp says:

    Será que sou só eu que acho que o facto de ter morrido uma pessoa, e outra não morreu por mero acaso, revela “inabilidade negocial” por parte da polícia?

    Bom trabalho por terem explodido os miolos dos sequestradores?????
    É por serem brasileiros??
    É por serem os “maus”???

    Não estou a desculpar a atitude reprovável dos bandidos, mas não sabendo a causa que os levou a tal acto (até pode ter sido por total desespero de causa e não terem qualquer motivo violento, excepto o psicológico) não posso venerar a actuação da policia.

    Morreu uma pessoa!!!
    Bom trabalho era se não tivesse morrido ninguém!!

    P.S.
    Estas coisas fazem-me lembrar o futebol, em que um gajo chuta 100 metros acima da baliza e aplaudem todos a dizer “granda remate”!!!!

    Cps

  4. JP: isso é a reacção típica de quem só sabe criticar.

    Já agora, querias que a polícia tivesse salvo toda a gente e reabilitado os criminosos logo ali, com um passe de magia?

    A operação foi impecável, bem executada e “limpa”. Esperaram oito horas! Mas achas que foram os negociadores da PSP que falharam, claro, porque como é a polícia portuguesa, é preciso dizer mal.

    Nem vou discutir se os assaltantes mereciam ou não o destino que tiveram, porque aí então já percebi que vai dar discussão…

  5. jp says:

    Não vou entrar em discussões, porque não se trata de uma critica mas sim da minha opinião.

    Apenas tenho a comentar que mortes são sempre de lamentar, sejam os bons ou os maus.
    E ninguém falou em reabilitação, nem em policias portuguesas ou estrangeiras.
    Só não acho correcto, na minha opinião, que toda a gente bata palmas pela morte de uma pessoa.
    Mas também sei que a nossa sociedade é assim… como foi a policia, e o gajo é criminoso, tudo bem.

    Até te posso dar um exemplo:
    Aqui na minha rua mora um policia mesmo em frente a minha casa. À uns meses, de madrugada, um bacano resolveu assaltar o carrro dele que estava parado mesmo à porta para lhe roubar o rádio.
    Ele estava acordado, ouviu um barulho e foi à varanda e viu o larápio.
    Veio cá abaixo e desatou aos tiros ao tipo.
    Deixou-o paraplégico.
    Aconteceu alguma coisa ao polícia por tal exagero de intervenção? Naaaa… foi o maior cá da rua!!!

    À uns tempos, um amigo meu foi alvo de carjacking com o jipe dele.
    Teve “sorte” porque tinha vindo de um fds da caça (ele tem licença de porte de arma) e tinha uma das caçadeiras atrás de um dos bancos.
    No meio da “discussão” conseguiu apanhar a caçadeira e deu um tiro na perna do larápio, para evitar que ele fugisse para muito longe.
    Sabes o que lhe aconteceu? Foi acusado de tentativa de homicídio, anda agora em cargas de trabalho para evitar qualquer tipo de condenação.

    Mas atenção… não sou contra as policias!!!
    São diferenças… é o corporativismo, é a sociedade que temos…. apenas….

  6. Rui Moura says:

    Os assaltantes tiveram o que mereceram, e em primeiro lugar está a salvaguarda da vida dos reféns.

    Quanto à inabilidade da polícia, só merece que me ria. Foram-lhes dadas todas as hipóteses, os gajos cortaram as negociações por iniciativa deles, e vêm apontar pistolas à cabeça dos reféns para a porta do banco. Queriam o quê, uma medalha?

  7. Ric says:

    Acho que esta acção policial foi o mais acertado possivel, até como caracter preventivo, assim os bandidos antes de pensarem neste tipo de assalto (baseado em refens) vão pensar que a policia portuguesa é fdd.

  8. Joao says:

    Vénia à PSP de facto.
    Excelente operação. Era preciso neutralizar os criminosos, e foram.

    Se tivessem saído dali vivos e de saúde, apenas para serem detidos (e quem sabe libertados dentro de algum tempo) apenas se passaria a mensagem aos demais criminosos de que valia a pena fazer coisas destas. Mas assim os outros ficam a saber que quem se mete nisto pode “arejar as ideias”.

  9. Dilbert says:

    Apesar das perdas humanas, a actuação dos serviços policiais, foi de uma frieza e profissionalismo impar.

    Com o aumento visível da criminalidade, a forma como terminou o assalto de ontem, pode ser que afaste futuros assaltantes de cometerem o mesmo erro.

  10. Gus says:

    Eu acho que a acção da polícia foi fenomenal. Exímios, salvaram os reféns, que era de longe o ponto mais importante da operação.

    Dito isto: sim, fico um pouco … em baixo acho que é termo, com a morte de alguém ser visto como razão de festa. Ya, acho que eles fecharam todas as outras opções, até porque não sabemos o que disseram eles no fim que levou a policia a avançar. Suporto a acção da polícia a 100%, mas… uma pessoa morreu. Por mais que eu despreze a pessoa, não consigo ficar feliz por isso.

    E sim, seguindo a velha regra Godwin, mesmo que fossem os nazis de nuremberga. Posso até considerar uma necessidade, mas nunca algo fixe.

  11. Só uma nota ao JP: eu não bati palmas à morte do assaltante, mas à intervenção da polícia.

    E não me parece que esta situação possa sequer ser remotamente comparada com um polícia aos tiros a um gajo a roubar um autorádio, falamos de homens com pistolas apontadas à cabeça de reféns.

    E o tempo que demorou a ser disparado o primeiro tiro mostra bem que quem tomou a decisão de abrir fogo pensou durante muito tempo em todas as alternativas possíveis.

  12. Uma nota: eu não acho que a morte de ninguém seja “algo fixe”.

    Mas também não trato toda a gente como inocentezinhos que mereciam melhor destino. Tenhamos lucidez: há muita gente sem dinheiro no mundo e só uma mão cheia deles decidem assaltar bancos. Têm obrigação de saber que correm alguns riscos.

  13. Gus says:

    Indeed. Eles eram tudo menos inocentes. Estavam armados (estúpidos) e quando apanhados não queriam se entregar ( duplamente estúpidos, isto é portugal, que pena pensavam receber, enforcamento? ).

    A policia esperou muito tempo por eles, negociaram e ( parece-me pelo video) o gajo cá fora estava a ficar muito excitadinho lá para o fim, causando a óbvia reacção.

    Garanto que se fosse minha decisão não faria diferente, provavelmente teria até menos paciência (Não sei se seria capaz de ser eu a puxar o gatilho, mas isso é outra coisa).

    Só não ficaria minimamente feliz. A morte de alguém nunca é razão de festa. Pessoas são demasiado complexas para se decidir “Yup, o tipo é maléfico, a morte dele é um factor positivo para a sociedade”.

  14. Gus says:

    Pequena nota: Sabiam que a percentagem de sucesso em assaltos a bancos em portugal tende para zero? Da última vez que vi algo sobre o assunto, acho que a média de valores roubados é inferior a 50 euros.

    Curiosamente, este facto é conhecido em portugal, e mesmo assim há idiotas a assaltar bancos. Serão todos estrangeiros mal-informados?

    Assaltos a viaturas blindadas, no entanto …

  15. Paulo Pires says:

    Ao rever as imagens não consigo calar uma voz grave que ecoa na minha cabeça.. “headshot!!”. Oh well, se calhar sou daquelas pessoas más e mesquinhas que não respeitam a sagrada vida.
    Aceitem desde já as minhas desculpas, porque de facto uma coisa que reparei foi que os referidos assaltantes, também conhecidos como criminosos, eram pessoas devotas da fé e respeitavam a vida dos outros.
    Ide lá pregar para outra freguesia! Fartos de moral e psicologia barata, estamos nós portugueses!

  16. pachita says:

    Discussões à parte, tenho a dizer que a Polícia foi formidável. Tiveram um comportamento exemplar e absolutamente notável. Aos assaltantes foram dadas todas as oportunidades de resolver o assunto a bem. Não quiseram e, portanto, a polícia não iria lá oferecer-lhes flores e beijinhos e pedir por favor saiam lá daí. Estavam em causa a vida de duas pessoas e nisso a polícia não hesita um segundo.

    Foram, repito, formidáveis.

    Só lamento ver, pela milionésima vez,o Moita Flores a arrotar postas de pescada e a construir frases cheias de lirismos e dramatismo que muito o caracteriza. Aqui, que ninguém nos oiça: a avença dele na SIC deve ser bem boa, sim senhor!

  17. jp says:

    Psicologia barata?
    Eu tenho pena é que um dos reféns não tenha sido o próprio filho do Jardim Gonçalves, para o gajo apanhar um valente cagaço!!!
    Se lhe “perdoaram” uma dívida de 12 milhões de euros (o que é que é isso??) porque é que não perdoariam este assaltozinho de meia-tigela?

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/nacional/empresas/pt/desarrollo/1049030.html

    Citação: “A legislação proíbe a concessão de créditos a familiares directos e a membros da gestão e de supervisão das instituições bancárias.”

    Afinal, quem são os criminosos?

  18. jp says:

    Estive a ver agora umas imagens da intervenção policial e acrescento só mais uma coisa.
    Não considero tão eficiente a actuação da policia, foi no resultado final, mas foi uma sorte do caraças o refém careca ter sobrevivido.
    Porque o que estava a segurar a mulher foi atingido mas o outro não… teve tempo para puxar o refém para dentro e podia impulsivamente ter disparado sobre ele, teve tempo para isso.

  19. Oh jp, sinceramente, já começa a ser demais. O que é que burla tem a ver com sequestro e assalto à mão armada?

    Por a polícia não resolver convenientemente um… não pode intervir no outro?!

    Não se compreende a tua lógica, desculpa lá.

  20. Pensa assim: podia-o ter executado aí, como em qualquer outra altura: seja como for, foi uma grande sorte.
    Mas entre um disparo e o outro… o tipo mal teve tempo de pensar. O que parece é que se afastou do vidro que explodiu, instintivamente.

    Para disparar sobre o refém tinha que ter percebido o que se tinha pensado e decidir actuar sobre isso. Não teve tempo, porque seguiu-se de imediato um segundo disparo.

    Ou seja: grande intervenção da Polícia de Segurança Pública.

  21. jp says:

    eheheheh
    Trata-se é de dois amadores.
    Se fossem profissionais do crime tinha sido mais fácil pedirem um empréstimo de uns, vá lá… coisa pouca, 12 milhões e depois alegavam que não podiam pagar ;)
    É actualmente a melhor forma de roubo conhecida!!!
    E são tão amadores que foram para a porta do banco.
    Mas continuo na minha, tiveram sorte que o criminoso disparou para a frente, para o vazio, em vez de ter morto o refém.
    Porque se teve tempo para disparar para fora, também tinha para alvejar quem estava mais perto (agarrado) dele.

    E estamos só a conversar… isto dava pano para mangas :)

  22. jp says:

    O que eu me rio é disto:

    “Em conferência de imprensa, Oliveira Pereira considerou que os dois assaltantes, que não tinham autorização de residência em Portugal, tinha «algum grau de preparação já elevado pelo facto de levarem equipamentos para manietarem os reféns como algemas de plástico».”
    In TSF

    É pá.. ca grandes tecnicistas… isso até nem se usa nem nada por donas de casa para fechar os sacos com o bifes para guardar no congelador!! ;)

    Este ministro é uma anedota!

  23. Claro que estamos só a conversar até porque nenhum de nós lá esteve e apenas vimos uns vídeos tremidos da situação que nunca poderão ser usados para tirar conclusões.

    E já agora: eles tinham mesmo algemas de plástico, aquilo não eram simples atilhos para sacos do lixo.

  24. jp says:

    Não eram não… num dos videos até se vê a gerente do banco com uma das pontas soltas do atilho branco dela.
    A não ser que seja a chave das algemas que ali estivesse pendurada!!
    Já nem digo nada ;)
    eheeheh

  25. João says:

    BooM HeadShot…, sim, também sou daquelas pessoas más e mesquinhas que não respeitam a sagrada vida…, FPS Doug FTW.

  26. ViciousCat says:

    Quando me deparo com retórica, como esta apresentada pela Madre Teresa de serviço, (leia-se JP), não me ocorre mais nada a não ser: idiota…(atenção que respeito a opinião do nosso amiguinho, mas na minha opinião é uma opinião idiota, passe a redundância…)

    Naturalmente que ninguém fica com contente com perdas humanas, mas concerteza que os dois anjinhos, um deles já literalmente anjinho, não estavam à espera de bolinhos e beijinhos, enfim…a PSP em conjunto com a GOE mostrou mais uma vez que o problema da justiça/criminalidade em Portugal não é da sua responsabilidade, mas sim dos legisladores que teimam em não alterar o código penal e dos tribunais que não condenam quem deviam condenar.

  27. JP, é melhor que não digas nada, de facto, antes de te informares melhor.

    Algemas de plástico como as FlexiCuffs ou PlastiCuffs são tiras semelhantes a atilhos, fabricadas especificamente para manietar pessoas.

    Não têm chaves e precisam de ser cortadas para serem removidas.

    Não são atilhos para sacos de lixo…

    http://tinyurl.com/6ldl54

    http://tinyurl.com/678q2l

    http://en.wikipedia.org/wiki/PlastiCuffs

  28. jp says:

    É pá!! Brutal…!!!!
    Tu estás mais que apto tecnicamente… very good.
    E eu tenho que rever os atilhos que utilizo para os sacos do lixo ;)

    Se bem que desconfio que nem a bófia usa dessas coisas tão “avançadas”. Os outros servem perfeitamente para o gasto e devem ser muito mais baratas ;)

    E por aqui me calo… antes que leve um tiro ;)
    eheheheh

  29. bintxo says:

    …por amor de Deus (Deus e al., 0000)(não conheço mas todos falam nele portanto também cito) , então 2 gajos que vão assaltar uma dependência que não tem dinheiro não merecem dois balázios na cabeça?? “Ele” há gajos que morrem só porque não querem dar a carteira quando são assaltados… isso sim é crueldade… especialmente porque provavelmente teriam a carteira vazia como todo o bom tuga…

  30. susana says:

    JP: eu também não fiquei feliz com a morte de um dos assaltantes. Mas a verdade é que não ouvi ninguém da polícia dizer que estava feliz com o sucedido… foi feito o que tinha de ser feito, apenas.
    Põe-te na pele de um dos reféns. Melhor: pensa que a tua mulher devia ter chegado a casa às 6 da tarde e não chegou… e vens a descobrir que é ela que lá está com uma arma apontada à cabeça desde as 3 da tarde. Pensa lá o que preferes, continuar as negociações que já levam 8 horas sem qualquer resultado e sem qualquer garantia de que a mulher saia ilesa, ou neutralizar os 2 indivíduos, independentemente das consequências que tal acto possa ter para eles?

    Por outro lado… a menção ao Jardim Gonçalves e “o filho dele é que lá devia estar”… aquilo foi no BES, não no BCP… mas ok, percebi a ideia.

    E ainda… se quiseres experimentar, podemos manietar-te com umas tiras daquelas plásticas que uso aqui em casa para manter os cabos todos juntos. Depois vês quanto tempo demoras a soltar-te (se é que consegues…) :)

    Sim…sim… uma vénia à bofia nesta situação concreta!

  31. Marco says:

    …afinal, ao que parece, o assaltante sobrevivente não chegou a disparar:

    http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/387832

  32. artur says:

    Parabéns à polícia.
    JP: és um idiota.
    Nada mais a acrescentar. Basta ler os teus comentários.

  33. Felix says:

    Humm..
    acho que para honrar os bons costumes portugueses, para desbloquear a situação assaltantes/sequestrados/policia, deveria têr-se dado um salvo conduto para os assaltantes par aonde quer que quisessem ir, com o respectivo saque. Após esta diligência, os srs.assaltantes libertariam os refens sãos e salvos.

    Os assaltantes e as vitimas sequestradas seguiam as suas vidas, a policia orgulhava-se de ter resolvido a situação sem baixas, quer de um lado quer de outro.

    Em termos negociais, é uma solução perfeita.
    “Um negócio só é bom quando é bom para todas as partes envolvidas”

    Obviamente que estou a sêr sarcástico, mas pelo que vou lendo de comentários, para algumas pessoas não seria descabido de todo..
    Porque será que

  34. Felix, compreendendo o teu sarcasmo, aproveito apenas uma coisa que disseste para deixar uma informação importante: não havia saque porque aquela dependência do BES nem dinheiro tinha.

    Era um pequeno balcão burocrático, sem depósitos ou levantamentos, ao que parece.

  35. jp says:

    É pá!! Um gajo já não pode opinar sobre algo sem ser insultado (e foram logo por duas pessoas).
    Mas ao menos foi um nome bonito… idiota… agrada-me ser idiota, é sinal que ao menos tenho ideias, sejam elas boas ou de m**da. ;)

    Só quis espevitar a conversa, nada mais.
    É claro que não gostei de ver aquelas duas pessoas expostas àquela violência toda… é obvio que se fosse alguém da minha familia até era eu que puxava pelo gatilho para os “aniquilar”… mas também não foi com rejúbilo que vi um gajo levar com uma bala nos cornos em pleno espectáculo mediático nas tvs.
    Esse moço, por muito criminoso que seja, também há-de ter familia, e provavelmente não tem culpa nenhuma do gajo ser (ter sido) o que é!

  36. Felix says:

    Pedro, sobre a questão do saque, já li muita coisa, e ao que pareçe está tudo a “mandar pró ar”. Não sei de nada fidedigno.
    Mas que eu vi os assaltantes com um saquinho do “lixo” preto à porta do BES, não tenho dúvidas.

    Ainda em relação à operação, na minha opinião a questão que esteve na base da força demonstrada pela policia não foi (obviamente) o valor que os assaltantes poderiam levar, mas sim as vidas de duas pessoas trabalhadoras, completamente inocentes e com familias e filhos que foram usadas, manietadas, aterrorizadas sem qualquer compaixão.
    A pobreza e dificuldades na vida não justificam tudo, até vou ao limite de compreender o motivo do assalto por motivos financeiros, mas a partir do momento que colocam a vida em risco de inocentes..isto depois de 8 horas de evitarem males maiores.

    Também não fico feliz com a morte do assaltante, mas tendo em conta as circunstâncias e o desenvolvimento da situação, acho que foi o desfecho mais lógico, e com base nisto, parabéns a quem contribuiu para esta operação.

  37. OK, não se confirma nem desmente a existência de dinheiro no BES.

    Quanto à morte do assaltante eu quebro o gelo politicamente correcto aqui instalado: ainda bem que morreu, o cabrão de merda!

    E espero que o outro tenha aprendido a não apontar pistolas a inocentes.

    Palhaços.

  38. João says:

    Voltando a comentar, e por estar farto das mentalidadezinhas que tudo querem desculpar e tudo querem criticar, lamento é que o segundo não tenha morrido logo; muito mais barata é a bala que lhe devia ter limpo o sebo do que tudo o que o mofo agora está a custar(-nos); e o que não falta é gente em lista de espera para cirurgias e trabalho para médicos, enfermeiros, anestesistas, radiologistas…(ok, é um «leap», mas é verdade!).

  39. jp says:

    Após rescaldo lúcido da problemática criminalista que se vive actualmente tomei uma decisão: Vou tirar um curso de sniper :)
    Reparei hoje que tenho uma posição preveligiada da varanda de minha casa sobre umas quantas dependências bancárias ;)

  40. jp says:

    E prontos…. Oficialmente abriu a época da caça ao brasileiro e ao cigano ;)

  41. CG says:

    É uma máxima, e um princípio básico, a preservação da vida humana!!!A questão é… a que custo???doutras inocentes???Perguntem aos sequestrados o que sentem!!!Aquele trauma ficará e acompanhará para sempre aqueles dois inocentes!!!Para quem não sabe…uma parte parte daquelas pessoas morreu naquele dia!!!Agora são anos de terapia!!!Será que o agente do crime que inflige de tamanha violência física e psicológica contra aqueles dois cidadãos indefesos,não está ciente da sua morte???Será que depois das negociações não terem sido frutíferas, deveriam os profissionais de Polícia deixar os Agentes do crime conseguirem os seus inentos, e permitir futuras façanhas e réplicas(quem sabe piores)???E se fosse um familiar nosso???Também perdoaríamos a vida dos “infelizes e coitados” criminosos???Não sejamos hipócritas!!!Se fosse um ente querido ou um amigo, seríamos nós a querer premir o gatilho!!!
    Meus caros concidadãos, os elementos que pertençem a qualquer grupo de operações especiais,assim como,qualquer criminoso,minimamente dotado de perícia e minucioso, utiliza as,vulgarmente conhecidas,abraçadeiras de plástico.
    Porquê???Porque são mais fáceis de utilizar para manietar o agente do crime, ( e no caso do suspeito,imobilizar o refém) como também, permite ao elemento das O.E possuir em vez dum par de algemas em metal,que pesa mais e utiliza mais espaço no cinturão,possuir várias abraçadeiras para manietar vários indivíduos.
    É uma velha máxima…Um princípio básico do equipamento táctico utilizado nas Operações Especiais.
    Sabiam que que o nosso GOE é um das 5 Forças especiais mais requisitadas do mundo, para operações de resgate,segurança a Altas Entidades,e a Instalações?
    Estão espalhados em todos os cantos do Planeta.
    Acham que os tiros dos “Snipers”foram mal executados/desferidos?
    Respondo desta forma…os tiros foram certeiros,minuciosamente estudados,de acordo com o ângulo de visão,movimento do suspeito(criminoso),altura do suspeito,envergadura do criminoso,da sua massa corporal,do vento,deslocação do ar,velocidade permitida ao projétil,impacto do projéctil,etc…
    O criminoso que sobreviveu…teve realmente muita sorte, pois sofreu dois impactos de projécteis na cabeça, vg. “Lethalshot” ou “Headshot”.
    Acho que nós Portugueses muitas vezes falamos sem conhecimento de causa, é fácil criticar,julgar,mas…é penoso sofrer tal violência..perguntem a quem sofreu.
    “PRIMEIRA RAZÃO…ÚLTIMA RAZÃO”
    Fala quem sabe….

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram