Longo dia com massa no fim

Publicado em , por macaco

Hoje o dia comeou cedo, bom, pelo menos cedo para mim. E terminou com uma nova experincia culinria. Which was nice.

Levantei-me s oito, rotina do costume: banho, vestir, casa de banho, pequeno almoo, casa de banho, sair.

Acontecem-me sempre duas coisas quando tenho estes dias a comear cedo. Por um lado tenho uma fome devoradora e por outro clicas insuportveis.

incompreensvel para mim, talvez porque me falhem os conhecimentos fisiolgicos necessrios, mas posso levantar-me ao meio-dia, sentar-me ao computador, ou a ver televiso na sala e s me lembrar de comer qualquer coisa quase s trs da tarde, mas se acordar s oito da manh, alguns minutos depois de me levantar da cama, tenho uma fome perfeitamente avassaladora, comeo a ficar com dores de estmago e mesmo, por vezes, alguma tontura.

No compreendo.

Enfim, parti para Lisboa com o Trito, para uma reunio com um cliente na Rua dos Bacalhoeiros, ali ao Campo das Cebolas… isto sim, so nomes de ruas! Juntou-se-nos um dos comerciais da Ciberguia, para apresentar a plataforma.

A reunio correu bastante bem. Almomos um lombinho de porco assado, uma comidinha portuguesa, bem confeccionada e provavelmente, por ser aquela zona, perto do rio e da Casa dos Bicos etc., paga ao dobro do preo.

Mas ok.

tarde tivemos nova reunio, desta feita na Travessa da Espera, no Bairro Alto, que agora bem chamar-se apenas “O Bairro”, de preferncia com uma voz nasalada.

O Bairro Alto s putas e paneleiros, pardon my french, mas esta era a regra e toda a gente sabia, mesmo quando no se sabiam bem o que eram putas e muito menos paneleiros.

Hoje em dia, o Bairro Alto in.

Acho muito bem, desde que no tenham estragado o negcio s putas, que so um dos pilares da civilizao moderna.

Pode ser que um dia seja super-bem ir curtir a night para Chelas.

Entre-reunies, nos tempos em que nos deslocmos daqui para ali a butes, como nosso apangio, andmos a fugir chuva que ameaou o dia todo, mas que, felizmente, j s caiu cerca de 30 segundos antes de eu entrar em casa.

Which is nice.

Cheguei a casa e fui seguir um conselho da Dee, resolvi cozinhar. Eu gosto de cozinhar e cozinho pouco (no, os trocadilhos com cuzinho no tm piada nenhuma). Inventei uma receita e fui para o Jumbo comprar ingredientes.

Fiz uma massa no forno, com carne e molho de natas com queijo que ficou excelente, se bem que um pouco ensonsa.

No nada difcil de fazer, preciso:

– 1 cebola mdia
– dentes de alho brava
– 3 tomates-em-rama (ou 3 tomates quaisquer, mas pequenos)
– 500 gr de carne de vaca picada
– regos secos
– um bocado de polpa de tomate (guloso ou coisa parecida)
– 2 embalagens pequenas de natas pasteurizadas
– um pedao de manteiga
– uma colher de ch de maizena dissolvida em gua
– 350 gr. de Tagliatelle (por exemplo), ou outra massa, suponho
– Queijo mozzarella dinamarqus em barra e em fios
– Sal e pimenta
– Azeite
– Mostarda

Depois, como diria o Jamie Oliver easy peasy:

Azeite no fundo de um tacho e cebola e o alho, picados, l para dentro para refogar.

Juntar a carne, ir virando at ficar castanha, juntar os tomates (aos pedacinhos) e um bocado de polpa de tomate (s para humedecer toda a carne). Temperar com sal e pimenta e os regos.

Por a massa a cozer, leva 10 minutos a massa, leva 10 minutos a carne a apurar um bocadinho, em lume brando. Agora uma boa altura para acender o forno, 200 graus chegam.

Escorre-se a massa e reserva-se (convm deixar um bocadinho de gua para no colar).

Num tachinho derrete-se a manteiga, juntam-se as natas, mexe-se bem, junta-se mostarda, mexe-se bem novamente, junta-se a maizena dissolvida, volta-se a mexer. Deixa-se engrossar um bocadinho em lume muito brando. Estamos a falar de um ou dois minutos. Convm salgar. Foi aqui que falhei, esqueci-me de salgar as natas. Pimenta tambm bom. Noz moscada, opcional.

E agora a parte divertida: pega-se num pyrex e oleia-se com azeite; depois, no fundo, coloca-se um bocadinho menos de metade da massa (tagliatelle, foi o que eu usei, parecido com fetuccine), depois cobre-se com a carne, toda, seguido de uma generosa camada de Mozzarella em fatias finas (cortadas da barra) e uma parte das natas (menos de metade).

Tapa-se tudo com o resto da massa, seguido do resto das natas e, finalmente, um pacote inteiro de fiozinhos de queijo mozzarella. H uns excelentes e caros (ramazotti) e uns que no deixam de ser bons e so mais baratos. Estes ltimos no so bem em fios, so mais cubinhos pequenos e dizem geralmente qq coisa como “especial para pizza” ou “especial para gratinar”. Serve.

Vai ao forno, 20 a 30 minutos, at o topo estar a comear a ficar castanho nalguns pontos.

H mais duas coisas que eu acrescentaria a isto, se a Dee gostasse: cogumelos, junto com a carne e pimento, junto com o refogado. Talvez numa prxima oportunidade.

Claro, resta lembrar que isto d, vontade para quatro pessoas… pelo menos.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram