Banheiras, lavatórios e electrodomésticos

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Continua a saga para escolher tudo o que há para ser escolhido para a casa nova. Sempre que temos um momento livre em que o Tiago está com os avós, ou mesmo às vezes levando-o connosco – apesar de tudo já se porta muito razoavelmente – vamos indagar preços, ver modelos ou fazer encomendas.

Como temos andado a escolher coisas por catálogo, não temos visitado um leque muito alargado de lojas, mas posso, para já, referir as três principais:

Quintão: é um armazenista e  revendedor de materiais de construção que representa várias marcas de pavimentos e revestimentos, sanitários, torneiras, portas, cozinhas e também cimentos, colas e outros materiais acessórios.

Fica na Avenida da Liberdade, à N378 em Fernão Ferro, Seixal. Os preços não são os mais competitivos, mas o showroom tem muita variedade e o pessoal que lá trabalha é simpático e acessível. É também o sítio de onde o nosso empreiteiro se abastece, portanto os cimentos-cola e esse tipo de coisas vêm todas de lá.

Foi onde comprámos pavimento e revestimentos para cozinha e casas de banho, a banheira e o lavatório da casa de banho pequena. Acabámos por optar por encomendar sanitários noutro sítio, precisamente por serem mais caros no Quintão.

Leroy Merlin: não precisa de apresentações, creio. Tem muito menos variedade a todos os níveis, a apresentação da loja não é particularmente cuidada e o pessoal nem sempre sabe do que fala (uma vez comprei lá uma torneira termoestática contra conselho do funcionário da loja que me garantiu que aquele tipo de torneiras apenas funciona com termo-acumuladores). No entanto, os preços nalgumas coisas são mais acessíveis e foi por isso que acabámos por optar por aí encomendar a base de duche, os sanitários e o lavatório com armário para a casa de banho grande.

Expogrés: tem um showroom enorme de dois pisos, mas sinceramente o piso superior é completamente para ignorar – fez-me lembrar todos os sanitários que vi durante a minha infância em cafés e restaurantes ranhosos.

A loja, que fica na N378, um pouco à frente do Quintão (ou atrás, para quem vem em sentido oposto), tem bastante variedade de produtos e marcas, mas os preços são mais ou menos os mesmos que no Quintão e achei que não tinha nenhuma vantagem na nossa situação. Acabámos por não comprar lá nada.

Como as torneiras Grohe foram encomendadas pelo nosso amigo Fernando, resta-nos escolher o pavimento flutuante e os electrodomésticos. Para o primeiro, aguardamos que o empreiteiro nos traga amostras, para os segundos foi-me sugerido pelo Rui aqui no blog e pelo Nelson, no Facebook, a Next Buy, no Feijó. O Fernando também sugeriu a Electro Cunha, onde comprou os seus electrodomésticos e que parece ter bons preços.

Como a primeira é aqui perto, vou lá para a semana, ficando a segunda para o caso da Next Buy não corresponder.

Pretendo comprar forno multi-funções encastrável simples (não usamos muito o forno cá em casa), placa de indução magnética e exaustor de parede com 60cm; mais tarde microondas encastrável e frigorífico americano. A marca tem que ser Bosch ou Siemens e o orçamento anda por volta dos 500-600 euros para cada elemento. Exclui-se aqui o frigorífico, claro, onde a Samsung também está em cima da mesa e o valor andará mais entre os 1000 e os 1500 euros.

Pelo que já investiguei, não é impossível, resta encontrar o melhor sítio para os comprar.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

9 comentários a “Banheiras, lavatórios e electrodomésticos”

  1. jorge says:

    Deutsch Technologie , é assim mesmo. :)

    • Máquinas de lavar e secar roupa são Siemens, a da loiça é Bosch bem como o frigorífico actual.

      A máquina de loiça anterior era Whirlpool e uma grande porcaria, arrependi-me de a ter comprado. O forno e fogão na casa actual, legado dos anteriores donos são Candy, outra bela porcaria.

      Daqui para a frente em electrodomésticos de cozinha/lavandaria, só compro Bosch/Siemens (são a mesma coisa).

      Compraria Míele, mas aí ficava sem dinheiro para as obras :)

      • jorge says:

        infelizmente Míele não é para quem quer , mas para quem pode.

      • Bruno Rodrigues says:

        Siemens é a mesma coisa que Bosch, mas mais caro. As maquinas são feitas no mesmo sitio e são exactamente as mesmas. Mete tudo bosch!

        • Hum, calma. Eu sei que Siemens e Bosch são a mesma coisa, agora “mas mais caro”, não é sempre verdade.

          Nas placas de indução, por exemplo, todas as Bosch que vi eram bastante mais caras, pode ser uma questão de stock, mas encontrei coisas Siemens dentro do orçamento que tinha e não encontrei Bosch.

          Além disso foi-me dito por um cromo de electrodomésticos que Siemens e Bosch actualizam os seus modelos ano sim, ano não, alternadamente pelo que no mesmo ano, uma das marcas têm modelos mais actuais. Pelo que percebi, este ano é a Siemens.

          Bom, tudo isto para dizer que sugeers “mete tudo bosch”, mas olha… meti tudo Siemens :-)

  2. Edgar Durão says:

    Tinha uma máq. de loiça da Whirpool antes e era bem melhor a lavar que a actual Ariston….

    Devia dar para fazer test-drive nos electrodomésticos tb :(

    • Olha eu detestei a minha Whirlpool: as prateleiras encravaram muito rapidamente e a lavagem era tão má que chegava a ter que lavar metade da loiça à mão.

      A Bosch que tenho agora, até panelas cheias de comida agarrada lava.

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram