P90X – Evolução

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Agora que me preparo para começar a semana 3 do programa, gostava só de deixar um apontamento sobre a evolução do treino de abdominais, o Ab Ripper X (estes nomes são estupendos).

Já o fiz seis vezes, cinco das quais registei as repetições que consegui em cada exercício. Embora ainda não consiga acompanhar tudo até ao fim, a evolução é bastante animadora. O total de repetições conseguido passou então de 137, para 161, 191, 218 e finalmente 231.

Vamos ver quantos faço hoje.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

3 comentários a “P90X – Evolução”

  1. Bruno Mello says:

    Viva, parabéns pelo progresso.

    Também pretendo iniciar-me no P90X. Passo o dia ao computador, começo a ficar trôpego.

    Já vi os vídeos e há algo que me perturba… o barulho da ginástica. Ou seja, quando se corre ou salta os pés batem no soalho com alguma violência, causando algum barulho.

    Vivo num 2.º andar e não queria incomodar os vizinhos. Tu treinas sobre alguma material especial para reduzir o barulho? (Talvez juntando meia-dúzia de tapetes de espuma, tipo matela, resolvesse esse problema.)

    E deixo ainda outras questões, se fizeres o obséquio de responder.

    Qual a melhor hora para fazer o programa? Eu estava a pensar pelas 7 da manhã, antes de ir para o emprego.

    Vale mesmo a pena adquirir um monitor do ritmo cardíaco?

    E a barra de elevações? Continuas com os pesos ou arranjaste outras soluções?

    Obrigado e continua com a motivação.

    • Viva. Antes de mais nada, obrigado!

      Os pés a bater no chão podem de facto ser um problema. Eu treino de noite, já muito tarde e sei que a minha vizinha de baixo a essa hora está na cama e o quarto é na ponta oposta da casa de onde eu treino (na sala). O programa põe muita ênfase em aterrar o mais suavemente possível, até para reduzir o impacto no próprio corpo, mas claro… pode sempre haver algum ruído para os vizinhos de baixo.

      Quanto à hora, a tua sugestão parece-me bem, mas para mim não dá, pelo que acabo por treinar sempre algures entre as 23 e a uma da manhã (consoante a hora a que começo, acabo mais ou menos tarde, claro). Toma em atenção de este treino cansa *muito* pelo que ir trabalhar depois de treinar vai requerer alguma coragem :-)

      Monitor: eu tenho um, mas deixei de usar, porque a banda ou está muito larga e escorrega com o suor, obrigando-me a estar constantemente a ajustá-la, ou está mais apertada e eu acabo por ficar mal disposto com a pressão, que é mesmo ali acima do estômago.

      É interessante fazer um treino com o monitor, de vez em quando, para verificar a evolução da resistência cardiovascular, isto é, a capacidade de manter um ritmo cardíaco elevado, mas sem exageros, durante todo o treino. Mas eu diria que se não estiveres para gastar dinheiro nisso agora, podes deixar para outra altura se continuares com o programa e sentires curiosidade.

      Quanto à barra de elevações, continua a ser a grande lacuna no meu treino. A minha solução é claramente “parva” e começo a ter algum receio de que me esteja a obrigar a demasiado esforço na zona lombar.

      Estou em processo de mudar de casa, durante este ano e por isso não vou montar uma barra na casa actual… fica para depois.

      Se decidires avançar o meu único conselho é: não te preocupes, faz o melhor que conseguires, com a força e resistência que tiveres; o importante é voltar no dia seguinte. Como dizia um amigo meu há pouco tempo: todos os programas funcionam desde que nós os cumpramos com intensidade, todos os dias.

      Força nisso.

  2. Fschimdt says:

    Tem como baixar o treino P90X?

Responder a Pedro Couto e Santos

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram