O meu filho fala

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

O Tiago sempre hesitou em falar. Mesmo quando sabíamos que ele sabia palavras, percebíamos que não as queria dizer e se puxássemos por ele, pior um pouco.

Mas agora, de repente, quase de um dia para o outro, tudo isso mudou.

Quando cheguei a casa hoje estava a jantar, pegou em comida do prato esticou o braço para mim e disse: “papá, queijo!”. O vocabulário que tinha até aqui, normal para idade, está em plena explosão e já nem vale a pena tentar acompanhar com listinhas, as palavras que diz.

De algumas tem particular orgulho, como “telhado”, que aprendeu com uma casa da Imaginarium que tem, com os respectivos habitantes. Retira-os lá de dentro nomeando-os um a um: a mamã, o papá, vó, vô, bebé, tão (cão) e depois aponta para o telhado da casa e diz orgulhoso: “ílhado!”

Como se não bastasse ter começado a falar muito mais, também parece já ter compreendido os números (já sabia o um e o dois, o quatro e o cinco, mas sem grande ordem), e adora por-se a contar coisas; pelo menos até oito já conta muito bem.

A frase mais perfeita que diz é, “não, papá, é meu!”, sempre que lhe tento tirar qualquer coisa ou lhe pergunto se me empresa e, como não podia deixar de ser, “não” continua a ser a palavra favorita.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

5 comentários a “O meu filho fala”

  1. José Castro says:

    “não, papá, é meu!”

    Brutal :-) Seu pai babado :-)

  2. Este post é omisso num ponto fundamental…..

    O rapaz já diz “Benfica”?

    Só nessa altura estará com o vocabulário completo.

  3. cenourinha says:

    Daqui a uns tempos vais escrever um post a queixar-te que ele fala demais… LOL

    Just Kiding
    Parabéns ao miúdo e ao pai babado.

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram