Viva o Magalhães!

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Depois de ler mais um post do Marco sobre as preocupações da SIC sobre o controlo parental instalado no computador Magalhães, de facto a minha tampa saltou de vez.

Quero daqui mandar oficialmente à merda todos os media portugueses que se têm entretido a deitar abaixo este projecto. O Magalhães é Portugal no seu melhor. A tomar a dianteira, a arriscar, a investir.

É um investimento nos miúdos e também na tecnologia e na indústria que a suporta. É um investimento em empresas nacionais e uma aposta na capacidade de internacionalização.

Quando a merda da Selecção joga, as putas dos jornalistas (sim, “as dos”, mesmo assim), erguem todos a bandeira e põem a mão no peito: os salários ridículos que aqueles grunhos dos jogadores e treinadores ganham justificam-se porque levam a bandeira a todo o lado.

Mas quando Portugal produz um computador simples, compacto, completo, mas barato, para estudantes, com um enorme potencial de exportação, ninguém pensa sequer na bandeira. Só pensam em mandar abaixo, criticar, procurar todas as pequenas falhas e explora-las para obter primeiras páginas e aberturas de telejornais.

Estou farto deste lixo!

Como comentei no post do Marco, se o controlo parental do Magalhães viesse activo, o Governo seria acusado de fascismo por distribuir um computador com censura pré-instalada pelo Estado; como vem desligado, o Governo é acusado de leviandade e de pôr em risco a sensibilidade das crianças.

Agora que o Magalhães está aí, já não apenas para o chamado 1º ciclo, mas também para o 2º, espero que seja um estrondoso sucesso.

De certo, muitos miúdos farão porcaria com o seu computador; sempre foi assim: quando andei na escola, muitos miúdos usavam mais os livros para jogar à bola do que para estudar. Mas muitos outros terão a oportunidade de entrar para escola com um computador nas mãos e só quem vive dentro do seu próprio cú, é que ainda não percebeu que esta é a era em que vivemos, a era do computador, do software, das redes.

Há alturas em que criticar o Governo faz sentido. Devemos fazê-lo, devemos ser críticos de quem nos governa. Mas custa muito aos portugueses, aparentemente, ou pelo menos aos media, admitir quando o Governo faz algo bem feito e merecedor de aplauso.

Estúpidos, tacanhos, bestas inqualificáveis.

Aplaudo o Magalhães. A ideia, as pessoas que a tiveram e que a concretizaram. As pessoas que investiram e que fizeram andar o projecto que, acredito, deve ter sido complexo. Aplaudo, evidentemente, a JP Sá Couto, criadores do computador. O design, o nome e até o logotipo. E aplaudo José Sócrates e o seu Governo que souberam fazer a sua parte em tornar este projecto uma realidade.

PS: Já há muito que não o fazia, mas este post, creio, encaixa perfeitamente na minha categoria “só para dizer bem de Portugal”.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

72 comentários a “Viva o Magalhães!”

  1. RM says:

    Concordo na integra com o que referiu…
    Outro aspecto é o preço… Na pior das hipóteses um aluno terá de pagar 50 Euros por um computador com as características que são indicadas neste blogue:

    http://mrconguito.blogs.sapo.pt/161210.html
    http://mrconguito.blogs.sapo.pt/160579.html
    http://mrconguito.blogs.sapo.pt/160992.html

    Muito bom.
    Julgo que irá democratizar o acesso de crianças aos computadores e que inevitavelmente introduzirá o computador em muitos lares que dificilmente teriam acesso a um computador a curto prazo. Ainda serão os miúdos de 5 – 8 anos a ensinar os pais a mexer no word excel e outros programas.

    Como se vê no telejornal de hoje (a partir do 5ºminuto)
    http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=1103&idpod=17561&formato=flv&pag=recentes&escolha=

    muitos dos acessos à internet, leitura envio de emails, instalação de programas têm de ser autorizados pelos pais.

    Ainda há outro tipo de comentários em que se diz: ” ah mas o magalhães não é português pq os chips e baterias não são feitos em Portugal, apenas são montados”..

    Pergunto a essas pessoas se acham que os pneus, motores, circuitos eléctricos, vidros e outras peças dos carros que a autoeuropa produz em Palmela também são feitas em Portugal.

    enfim…

    Até a escolha do nome magalhães foi mt feliz.. fica no ouvido facilmente..

    Parabéns pelo post.

    Ricardo Martins

  2. Gus says:

    clap,clap,clap. Bis, bis :)

  3. Marco says:

    Compreendo perfeitamente a tua indignação. Esta campanha contra o Magalhães mete nojo. É ridícula.
    Bom post.

  4. […] a suja campanha contra o Magalhães, sugiro a leitura deste post do Pedro Couto e Santos. « Seja como for, este blogue é uma […]

  5. O problema de ele “ser” é que o Classmate já é vendido em vários países, e nenhum deles anda a dizer que é tecnologia portuguesa, como veio dizer o PM.

    Se a medida do governo foi boa, foi, por todos os motivos que já disseste, mas porra vamos ser mais humildes e não vamos andar por ai a dizer que é tecnologia portuguesa.

    Quanto à protecção parental, é pá, pela boca morre o peixe, ninguém mandou o governo dizer que já vinha com aquilo da protecção e dar a entender que vinha activada como se pode ver na reportagem da SIC quando a ministra foi abordada pelo jornalista.

    @RM: Se os pneus forem Continental corre o risco de serem feitos em Lousado, Vila Nova de Famalicão. A cablagem também corre o risco de ser feita em várias das fábricas de cablagem que existe no país. Os bancos corre-se o risco de serem feitos em Viseu ou em Vila Nova de Famalicão. Várias fundições do país constrói peças para vários motores, várias metalomecânicas constroem pecas peças de precisão para motores, diferenciais, direcções.
    É que foste pegar num mau exemplo, o país é exportador de peças para automóveis. São construídos cá sob licença e exportados para as várias fábricas de automóveis da Europa. Há cerca de 5 anos atrás Portugal, tinha fábricas a construir 80% das peças de um automóvel, é claro que não vendíamos/construíamos 80% das peças que estavam no mercado.

  6. Marco, vamos mesmo prender-nos nesse detalhe e deitar abaixo todo o projecto?

    O Governo está a aproveitar a onda para se promover? É claro que está, mas honestamente, tem todo o direito de o fazer. Tomou uma boa opção em apoiar este projecto e merece apoio.

    Isto de ser contra o Governo por desporto… epá, já cansa.

  7. No Spam says:

    Eu mando a baixo, pois o governo mentiu em dois pontos:
    1- O portatil nao e tecnologia portuguesa
    2- Nao e ultima geracao.

    E ainda por cima usa a mesma mentira para fazer propaganda falsa!

    E mais ainda ainda, todos os estudantes menos os universitarios têm direito a portatil barato, mas não serão os universitários que terão mais necessidade de usar um?

    p.s.: O portatil que eu dava aos alunos seria um com 32 megas de ram, disco de 512 megas, grafica de 2 megas, o s.o. seria linux ou bsd. Não precisavam mais do que isto. Queriam fazer processamento de texto, usavam latex, queriam fazer graficos usavam o gnuplot, queriam usar a calculadora ou abriam a shell de alguma liguagem interpretada ou então xcalc. Navegar na net era o lynx (caso precisasem de algo grafico que usem o “links -g””). Querem fazer desenhos? usem papel e lapis (ou então o xfig que é poderosissimo)! Assim tornavam-se homemzinhos!

    p.p.s.: Ninguém ia assaltar os putos para ter um portatil com essas carecteristicas, e em vez de 50 euros por um, ficavam nums 2 €. Com os 48€ que sobravam podiam comprar uma enciclopedia em dvd e assim ja não precisavam de ir à net (logo a questão de problemas acerca sites porno, já não existia!)

  8. […] de leitura do(s) artigo(s) Marco do Pedro e do […]

  9. […] como o Pedro, concordo que o Magalhães é um bom projecto para Portugal, mas discordo com ele no sentido em que […]

  10. AirDiogo says:

    Só falta o Moita Flores vir alertar que se vão todos tornar criminosos e terroristas…

  11. Oh “No Spam”, primeiro: pores o teu nome no comentário não te habilita a nenhum spam e dava-te bastante mais credibilidade.

    Segundo: ainda bem que não foste tu responsável por este projecto, vê-se mesmo que és um daqueles nerds de cave bafienta sem qualquer perspectiva sobre a realidade.

    E a quem ainda não se habituou que os Governos e partidos políticos são máquinas de propaganda ACORDEM para o mundo em que vivemos e parem de choramingar como crianças de berço só porque o Governo usa uma iniciativa para se promover.

  12. Subscrevo! Há medidas do Governo que valem a pena ser apoiadas. Esta é uma delas. E no futuro, o meu filho vai-se virar para mim e dizer “Tu na escola usavas cadernos?” no mesmo tom com que eu dizia para o meu pai “Tu na escola escrevias em ardósias e usavas penas e tinta permanente?”

  13. TIA BABINHA says:

    Boa!! Tens toda a razão. Cada vez mais acho que os telejornais são para idiotas que bebem estas notícias como se fosse a verdade única e exclusiva.
    E esse comentário do “No Spam”, ah!ah!ah! Gosto imenso quando alguém propõe um “linux” ou “bsd”, são mesmo pessoas que fazem desenhos em papel e usam o lápis para escrever “homemzinho” em vez de “homenzinho”. É de homem.
    Beijos

  14. JP says:

    Tenho duas opiniões sobre este assunto do Magalhães. Por um lado acho bem sensibilizar as crianças, desde pequenas, para as novas tecnologias.
    Por outro lado tenho receio que se dê demasiada atenção a isso e se descure a sua verdadeira aprendizagem no que é essencial para a idade deles (saber escrever, fazer contas, raciocionar, etc).

    Quantos de nós ficamos verdadeiramente arrepiados com a tamanha ignorância de muitos jovens de hoje sobre o mundo que os rodeia?
    Quantos de nós achamos incríveis os erros que se dão quando lemos alguns emails e vemos comentários em blogues, etc?

    E que o dizer da nova linguagem sms e msn que faz com que muito bom jovem não saiba quase já escrever uma frase com pés e cabeça?
    É este o fruto da utilização destas novas tecnologias?
    Se não for acompanhado pelos pais é preciso ter muito cuidado nestas tenras idades.

    Quanto ao Magalhães, é esperar e ver no que dá.
    Daqui a uns anitos vamos ver o quanto util pode ser, ou não, para o sucesso escolar das crianças.

    Para já, é uma boa ideia, desde que usada na sua conta e medida. É mais uma ferramenta. É preciso que seja bem utilizada (embora esteja a ver os miudos a usar a coisa para jogar, etc).

    Relativamente ao aproveitamento do Governo…. mas estava-se à espera de outra coisa? Naaaaa
    A máquina da propaganda está aí e agora com o aproximar das eleições ainda mais pesada se torna.
    Se aquando da entrega dos portateis do e-escola, salvo erro, contrataram criancinhas… é preciso dizer mais alguma coisa?

    O maior problema para mim está em não existir oposição nenhuma… a Ferreira Leite mais parece uma personagem saída dos anos 40 e o Portas não dá credibilidade nenhuma (são as fotocópias, os submarinos, a ocultação da demissão do vice-presidente, a Moderna… o que é que o Homem ainda lá está a fazer na oposicão)?

    A comunicação social… essa faz (ou deveria fazer) o papel que lhe compete… que é informar e esclarecer os portugueses (e caso seja necessário, desmontar as campanhas de progaganda do governo).

    Muitos dos pais dos putos nunca viram um PC à frente.
    O que é que é isso mesmo do controlo parental? eheheheh

    Fiquem bem

  15. Loira says:

    Concordo. O governo dá a ferramenta, o controlo parental é para ser feito pelos pais.

  16. No Spam says:

    OK:
    1- Não me preocupo com a minha credibilidade
    2- Se fosse eu o responsável por este projecto tinha distribuído OLPCs
    3- Acho incrível que tu (e todas as outras pessoas que façam o mesmo!) aceitem que o governo minta ao seu povo. Eu não o aceito, eu não aceito que me atirem areia para os olhos! Aliás ao aceitarmos que o governo nos minta em coisas em que não deveria ter necessidade, não estaremos a dar carta branca para que nos minta em coisas mais “difíceis”? Talvez quem precise de acordar seja você!

    p.s.: O seu único argumento e: “como a iniciativa e boa aceita-se, apesar de não ser metade do que foi proposto.” Se calhar você também é das pessoas que aceita derrapagens nas obras publicas de 200% só porque a ponte da jeito para a população, ou então
    é como os benfiquistas que aceitem que o LFV diga que vai buscar jogadores de selecção, e depois só vêm pés de chumbo que jogaram numa qualquer selecção sub-21.

    Responsabilidade e profissionalismo precisa-se!

    p.p.s.: Não vivo numa cave bafienta, mas e se vivesse? Faz de mim menos pessoa, ou menos capaz que você?

  17. “No Spam”

    1 РSe ṇo te preocupas com a tua credibilidade, como podes esperar ser levado a s̩rio quando do que falas ̩ da credibilidade dos outros?

    2 – Ska-nevasse-fazia-ska-ski

    3 – Meu caro, eu ESPERO que o Governo minta, mas neste caso? Mentir? Oh pá, sinceramente, porque isto não é bem português e não é bem tecnologia de ponta, sinceramente, que infantilidade.

    4 – Oh, Jesus Cristo de Bicicleta, já saltámos para o futebol? Mas um português é incapaz de discutir seja o que for sem falar de futebol?!

    E finalmente: as caves bafientas são sítios alegóricos. Muito mais do que construções físicas, são as mentes de algumas pessoas. E já agora, meu caro, o Magalhães vem com Linux, portanto os jovens podem usar todas essas fantásticas aplicações como o lynx!

  18. JP says:

    @Pedro
    Tenho reparado que muitas vezes reages com “insultos” a comentários que são “contra” a tua forma de ver as coisas…. mas o blog é teu…

    Já agora apoias um governo que mente porque estás à espera que ele te minta?

    @Antonio Lopes
    A grande diferença é que provavelmente o teu avõ, mesmo com a 4ª classe, não dava erros de ortografia e o teu neto nem se vai preocupar com saber escrever bem porque o PC tem um corrector ortográfico.

    @Loira
    Os miudos não sabem usar o PC. Muitos pais ainda sabem menos do que eles.

  19. No Spam says:

    Eu espero que o governo nunca minta, mas como sei que isso nunca há-de acontecer, só temos é que estar atentos.
    Em termos de nos ter mentido em relação às características do pc, não acho que seja infantilidade. Apenas aprecio verticalidade em pessoas ou instituições e principalmente no governo. E para mim, ainda é pior ao usar essas pequenas mentiras para fazer propaganda, pois está a usar factos falso para depois cobrar dividendos.

    Em relação ao futebol e às obras públicas apenas foram uns exemplos que acho que se encaixam bem nesta discussão.

    E já agora, eu sei que o Magalhães vem com o CM. Acho que é uma das coisas boas que o Magalhães traz (e no entanto ninguém fala no assunto, mesmo tendo aparecido na TV uns putos a mexerem nele e a falar sobre o que achavam do Magalhães). Quando me referi às características que o portátil deveria ter e à enciclopédia em DVD estava a ser irónico. :P

  20. Estevao says:

    subscrevo o post. estas televisoes ja se tornam ridiculas. aproveitam tudo para dizer mal, porque se sabe que gera maior audiencia e atencao. So pensam no proprio bolso. Mas se pensassem melhor, talvez umas reportagens a falar do que de bom se faz em Portugal… talvez isso levantasse a moral e conficanca dos portugueses. Bem precisam de acreditar que temos qualidade para crescer. E as Tv’s e media continuam a mostrar que continuamos a ter capacidade de dizer mal! e la estou eu a dizer mal…
    viva portugal e os portugueses que investem e arriscam num pais cheio de mesquinhez!!!!!!!!!!!

  21. JP: não insulto ninguém por mero desporto, nem por ser contra as minhas ideias. Se sai algo mais agressivo é porque me irritam algumas atitudes e ideias que transparecem nos comentários.

    Toda a gente tem a liberdade de não ler o blog, de não comentar ou de me insultar de volta, desde que tenha um mínimo de capacidade de defender esses insultos.

    Eu não apoio o governo só porque sim, mas apoio nesta iniciativa. Acho curioso que se o Ice Tea XPTO diz que “refresca a vida”, ninguém vem insurgir-se contra a mentira já que a vida não é algo que se possa refrescar e o Ice Tea não é fresco por natureza mas apenas se estiver no frigorífico.

    Custa-me a acreditar que tanta gente ainda não tenha percebido como funcionam estas coisas e reajam de forma ingénua à normal e expectável propaganda política que é parte integrante da nossa forma de governo.

    No Spam: tenho pena que não te identifiques. Embora não concorde contigo, aprecio um tipo que consegue argumentar o seu lado das coisas.

    Acho que tudo isto é mal interpretado à brava, por pessoas que têm computadores potentes e sabem o que são sistemas operativos há anos. Estes computadores são, sobretudo, para miúdos que nunca mexeram num. E isso é o mais importante.

    Não é se é português ou se a tecnologia é de ponta ou não, isso é marketing.

    E tudo o que eu digo é que eu já espero esse marketing; aliás, conto com ele. É assim mesmo e parece-me infantilidade ficar preso nesses detalhes. É não ver a floresta por causa das árvores…

  22. Gus says:

    Mentir é um pouco forte, ao referir-nos á propaganda do ps. Esticar a verdade seria mais próprio, vistos que, exactamente como o Magalhães não há nenhum outro. A plataforma da intel define uma lista básica de hardware, uma receita simples, por assim dizer. O implementador pode especificar items diferentes e assim foi feito.

    Também sobre ser o último berro: quando anunciado até era, lá porque saio uma versão upgraded poucos dias depois….

    Sim, eu acho que o governo deve ser vigiado, propaganda política é algo que me dá asco. Mas também acho que é preciso escolher as batalhas. Isto é uma coisa *boa* no geral. Aproveitarmo-nos de detalhes para bater no governo faz com que o governo tire o seu financiamento, porque se há coisa que um partido político não gosta é de má publicidade.

    E *ISSO* seria uma grande merda! Perder esta oportunidade por demagogia seria imperdoável para nós como portugueses…

  23. No Spam says:

    Isto é completamente off-topic…. Peço desculpa.
    @tia babinha
    Obrigado por apontar o meu erro. Sou humano não sou nenhuma máquina (que pelos vistos, a senhora é). Fico feliz, por a sua única contribuição a esta discussão foi ter apontado o meu erro ortográfico (que é mais própriamente uma gralha, mas como você deve escrever apenas umas 20 palavras por minuto só com os dedos indicadores, tal nunca lhe deve acontecer.). Espero nunca ter uma discussão consigo, pois é impossível ganhar uma discussão quando alguém lança o argumento imbatível dos erros ortográficos. Como tal quero-lhe prestar a minha sincera homenagem!

    p.s.: Apesar de ter descoberto um erro, acho que tem que fazer um upgrade ao seu software de detecção de erros, ou então pedir que a substituem por um modelo novo. É que se esqueceu de referir a falta de acentos em metade das palavras no tal comentário…

    Beijinhos húmidos.

  24. jorge says:

    Tenho uma duvida que ainda não esclareçi : o Magalhães também obriga aos 36 meses de fidelização com um operador de comunicações?

  25. No Spam: erraste o alvo com a minha tia: provavelmente tecla ao triplo da velocidade do que alguma vez possas sonhar conseguir e se leres o comentário, a crítica não se centra sequer na ortografia, mas nalgumas das tuas propostas concretas.

    E, já agora, lembro que os advérbios de modo não levam acento.

    Jorge: li no blog do Magalhães que não, não existe obrigação de fidelização, mas não tenho a certeza absoluta.

  26. jorge says:

    Obrigado Pedro.

    A ideia do magalhães é boa. O que está mal é o governo dizer que o PC é um projecto nacional , com tecnologia nacional e fabrico nacional. Ora bem , o projecto é da INTEL , a Tecnologia é da INTEL, o fabrico quase certamente será na CHINA. A única coisa nacional neste processo todo será (talvez e até disso eu duvido) a assemblagem do dito PC.

    Não existe no nosso país nenhuma fábrica de discos rigidos, de TFT’s, e muito menos fábricas de placas de circuito impresso deste tipo , as vulgarmente chamadas Motherboards.

    Este PC , é vendido em espanha por 379€ e é 100% igual.

    E não me venham dizer vão montar uma fábrica em Matosinhos….

    É claro que isto são pormenores e o que realmente interessa é o proveito em termos de educação que o PC vai proporcionar às nossas crianças, em relação a isso tenho algumas reservas, mas vamos esperar para ver…

  27. jorge says:

    Mais uma duvida pertinente : 4,5,6 ou talvez mais horas a olhar para um monitor de 8,9″ com uma resolução de 1024×600 (não sei se será exactamente esta) não será prejudicial á visão ? há por aqui algum candidato a oftalmologista que me responda ? :)

  28. Gus says:

    …. Lembrei-em de um contra do OLPC: Não é feito cá.
    Não sou nacionalista, mas acho mais bem esgalhado um investimento que vai ter retorno (quiçá se pague ) do que enviar o dinheiro para a china

  29. No Spam says:

    Quando alguém usa algo que me identifique, neste caso o erro ortográfico, em comentários “venenosos”, tomo isso como estarem-me a picar. Como já referi anteriormente, não sou nenhuma máquina, como tal escrevo mais devagar que máquinas, mas mais rápido que o utilizador comum (e normalmente não uso correctores ortográficos – usei nos 2 últimos comentários! :D ).

    Bem, para isto não passar a ser offtopics atrás de offtopics, queria reforçar a questão que deixei no primeiro comentário:
    Todos os estudantes menos os universitários têm direito a portátil barato, mas não serão os universitários que terão mais necessidade de usar um? Porque é que estes, que têm mais despesas que o estudante não universitário, também não podem ter acesso a um?

    Em relação ao controlo parental, acho bem que ele venha desligado. Deve-se ensinar aos putos o certo e o errado, não porem-lhes barreiras, pois as pessoas têm tendência a tentar ultrapassa-las. Quando forem adultos e não tiverem barreiras, vão andar atrás do prejuízo? Neste ponto acho que a reportagem da SIC foi ridícula.

    Bem só nos resta esperar no mínimo 1 ano, para se poder tirar conclusões sobre isto. :P

    p.s.: Os melhores alunos não são os chinocas? Será que eles têm computadores? er….

    p.p.s.: Espero que este seja o meu último comentário nesta thread.

    Cumps.

  30. No spam: um universtário pode (deve?), arranjar um emprego… um puto de seis anos… acho que é ilegal.

    Oh Jorge, mas achas mesmo que o mais importante é se o PC é ou não português?! É isso realmente o mais importante? Ou o importante é os miúdos terem um computador por 50 euros?!

    Porra pá! Parece que ninguém está a fazer um esforço por perceber o que eu estou a tentar dizer.

  31. CientistaMaluco says:

    Sinceramente acho esta atitude do governo de louvar e sinceramente já me chateia a comunicação social sempre a deitar abaixo o país (excepto no futebol) só para ganhar audiências. Eles que vão à merda! É por isso que o unico canal aberto que eu vejo na TV é a RTP2 (a RTPq é uma rara excepção. Os outros 2 “canais” não merecem comentários). Contudo depois de ler todos os comentários e de ter lido isto “um universtário pode (deve?), arranjar um emprego… um puto de seis anos… acho que é ilegal” fui “obrigado a comentar”.

    Sim Pedro, um universitario pode e deve arranjar um emprego. Mas então, e o pessoal das novas oportunidades não têm (deveriam ter) já emprego???! E eu vejo-os na mesma a terem direito a portateis. Não achas que os universitarios já têm gastos como o caraças com a universidade (eu sou universitario e sei do que falo)??! Fica só a ideia. Espero fazê-lo mudar de opinião ;)

  32. artur says:

    Parece que, afinal, a tecnologia de ponta que o Sócrates diz que o Magalhães tem, já não é tão de ponta assim – dizem os críticos. Um dos fulanos que participa na discussão diz esta coisa enigmática:

    “O portatil que eu dava aos alunos seria um com 32 megas de ram, disco de 512 megas, grafica de 2 megas, o s.o. seria linux ou bsd. Não precisavam mais do que isto. Queriam fazer processamento de texto, usavam latex, queriam fazer graficos usavam o gnuplot, queriam usar a calculadora ou abriam a shell de alguma liguagem interpretada ou então xcalc. Navegar na net era o lynx (caso precisasem de algo grafico que usem o “links -g””). Querem fazer desenhos? usem papel e lapis (ou então o xfig que é poderosissimo)! Assim tornavam-se homemzinhos!”

    Eu e 98% dos miúdos do ensino básico ficamos de boca aberta! Então, os putos podiam ter um sistema operativo linux, ou mesmo bsd, e não têm?! Que é lá isso, ó Sócrates? Está a roubar aos nossos infantes a possibilidade de usarem o “gnuplot”, seja lá isso o que for?! (a propósito: “bsd” quererá dizer “bondage-sado-masok”?)

    Primeiro-ministro da treta, é o que tu és!

    Sinceramente, a mim, parece-me uma ideia estrangeira, esta, a de fornecer portáteis aos putos do ensino básico e secundário. Quando percebi que isso se estava a passar em Portugal, pensei, por momentos, que tinha mudado de país.

    Claro que o Sócrates e todo o Governo se aproveita do Magalhães para fazer auto-propaganda. Eu faria o mesmo. Os gajos do PSD fariam o mesmo (os gajos do PC, BE e CDS não fariam o mesmo porque nunca terão hipótese de chegar ao Poder, caso contrário… fariam o mesmo…).

    A ideia é óptima e merece aplausos, o nome do computador é bem esgalhado (Magalhães ou Magajanes é conhecido em todo o mundo) e só gajos com o espírito do Velho do Restelo é que podem estar contra uma coisa destas.

  33. Pedro Silva says:

    Se se deixassem de preocupar com MERDAS como “o magalhães nao tem as specs publicitadas” ou “tem um parafuso que foi feito na China e por isso já não é português” e tomassem atenção às reais barbaridades do país (governo+oposição+povo no geral)… isso sim é que era conversa. Sim, porque deitar abaixo e dizer que “com o linux era mais barato” e nao sei que mais vale de PEVAS!!! o que conta é que o Magalhães está ai, é melhor do que o que tinhamos antes e foi uma excelente iniciativa do Governo ou da oposição ou do Moita Flores ou sei lá eu de quem… O que interessa é que foi boa.

    Preocupem-se em ajudar o governo a governar melhor começando por olhar pra vocês mesmos (e eu para mim também) e perguntar: “E eu? O que é que fiz este ano para ajudar o país?”.

    Há de ser engraçado praticamente toda a gente(eu incluido) chegar à conclusão que toda a gente critica o governo(e bem, as vezes… outras nem por isso) mas o certo é que continuamos à espera do D. Sebastião numa manhã de nevoeiro para nos salvar a todos sem termos de nos chatear muito…

    @No Spam (porque foi quem me chamou mais a atenção):
    esquece o absolutismo do “eu é que sei porque eu é que sei” e tenta fazer melhor do que quem estás a criticar… por exemplo, dando a cara… falar nas costas é altamente… mas conta de (perdoem-me a expressão) merda nenhuma…

  34. CientistaMaluco: não nego a ninguém o direito a um portátil, mas sinceramente para começar, começaria sempre pelas crianças mais jovens e nunca pelos Universitários, que era o que propunha o outro comentador.

    Não nos esqueçamos que estamos a proceder a uma comparação: computadores para as crianças versus computadores para adultos estudantes.

  35. jp says:

    Brutal…!! Apareceu um pregador da moral e dos bons costumes.
    “E eu? O que é que fiz este ano para ajudar o país?”.
    E que tal… paguei os impostos e tal ;)

    E o Governo geriu bem esse dinheiro que lhes entreguei?
    Se calhar sim, se calhar não (e não estou a falar agora do Magalhuço).

  36. jp says:

    @Pedro Silva
    Ainda me hão-de explicar o que é isso de “dar a cara” num comentário de um blog. LOL
    Se escrever no nome “Rambo” e no email “rambo@gmail.com” já sou o Rambo?
    Ou se calhar sou o que não sou?
    Vão verificar se sou o Rambo de alguma maneira?
    Ou é preciso também ter um blog para “dar a cara”?

  37. No Spam says:

    Infelizmente, parece que hoje em dia os putos não aprendem nas aulas de português o que é sarcasmo.

    Caro artur, tem que ir mais vezes às aulas de português! É que um D é diferente de um M, logo bsd não pode ser b.s.masoQuista. (gostas SM? eu gosto de scat!)

    Além disso se tivesse lido os comentários talvez evitasse de fazer comentários estúpidos.
    E já agora, ainda mais estúpido é a sua maneira de pensar, pois não sabe o que é BSD, gnuplot e afins e tem orgulho em continuar sem saber, por isso é que nem se dá ao trabalho de ir descobrir o que é, *e* ainda se dá ao trabalho de comentar sobre o que não sabe!

    Já viu como estamos bem um para o outro, um primeiro ministro da treta com o seu ministro da burrice.

    @Pedro couto e santos, o que diferencia um computador de crianças para um computador de adultos? O tamanho das teclas? É que se for o software personalizado, é mais fácil por um software não personalizado (tipo uma instalação normal do XP). Acho que isso não é razão para os alunos universitários não terem direito a um. Além do mais se formos a comprar as licenças do software preciso para certos cursos, isso deve ficar mais caro do que todo o material preciso para a escola primária! (pessoal, isto é uma hipérbole!). E já agora não invente coisas que eu não disse. Eu não disse que deviam comecar pelos estudantes universitários. Só disse que achava mal os terem deixado de fora, pois já todos os putos até a universidade têm portáteis com condições especiais. Para além de que os universitários têm o ensino vocacionado para as novas tecnologias o que faz com que esta diferença faça ainda menos sentido.

    Como as pessoas têm uma certa dificuldade em compreender textos e gostam muito de me citar, queria apenas deixar claro que “deito a campanha abaixo” pois é usado 2 mentiras (que já referis acima) para fazer propaganda. Em termos se vai ser bom para os alunos, como também já referi anteriormente, só daqui a um ano é que teremos conclusões.

    p.s.: Será que obrigaram os putos a ler os EULAS?

  38. No Spam, sabes o que é BSD, mas não sabes o que é bsdm, portanto não percebeste a parte do sadomasoquismo.

    O Artur, que por acaso é meu pai, pode não saber o que é BSD, mas em contrapartida é médico e suponho que saiba coisas que tu não sabes (talvez coisas mais importantes do que como instalar bsd, mas especulo…).

    Saberá por exemplo, distinguir o que é propaganda política do que é um bom projecto e não dizer “mando isto abaixo por duas razões”, nenhuma das duas minimamente importante para seja o que for.

    Acrescento ainda que o subterfúgio do sarcasmo da ironia e do velho “não sabem interpretar textos” acabam sempre por vir ao de cima quando se espremem maus argumentos com pressão suficiente.

    Longe de si recuar ou admitir que, talvez, apesar de algumas reservas, o projecto não merecer ser “mandado abaixo”, isso nunca. Portanto desculpa-se com falhas de interpretações e sarcasmos. Típico.

    Não nego que o Governo tenha aproveitado este projecto para fazer propaganda, pelo contrário: aceito que é mesmo isso que o Governo deve fazer. É assim que funciona a nossa realidade.

    Talvez defenda outro sistema, está no seu direito, mas eu aceito o sistema que temos e acho que já que somos todos tão lúcidos ao identificar marketing político então… o dito marketing já falhou em nós. Trigo limpo, farinha amparo e ninguém sai ferido nem estropiado.

  39. JP, dar a cara é mais ou menos isto: Chamo-me Pedro Couto e Santos e tenho 35 anos.

    Endereços de mail? Isso toda a gente tem um, e o teu nome qual é?

  40. No Spam says:

    @pedro silva, por favor aponte onde é que eu afirmo que só eu é que tenho razão.

    Sinceramente já começa a chatear as pessoas não saberem ler, interpretar e compreender!

    Acho que isto não vai lá com portáteis (Nem tudo é mau! Deixam de escrever pitês, pois deixa de passar nos correctores ortográficos).

    E já agora é completamente ridículo estarem contra o facto de eu usar “No Spam”. O que é que interessa se eu puser Pedro Santos? Continuam sem saber quem eu sou… Há-de adiantar de muito…

  41. No Spam says:

    Caro Pedro, pela maneira como o Artur escreveu, pareceu-me que se tratava de um puto (principalmente quando pôs k na escrita).

    Maus argumentos? Primeiro quem não conseguiu justificar foi vocÊ, desde o meu segundo comentário.
    Depois acusaram-me de dizer coisas que eu não disse, e você ainda se sente uma virgem ofendida quando eu me defendo.

    É caso para dizer: E O BURRO SOU EU?

  42. jp says:

    Eu chamo-me João Paulo Nunes e tenho 33.
    Que diferença é que isso faz?

  43. No Spam says:

    ja que se sentem melhor:
    Nome: pedro silva santos
    idade: 33
    local: lisboa
    trabalho: lisboa

    @pedro santos
    Se tu achas que os fins justificam os meios, aí sim as minhas razões são insignificantes.
    Tu consegues dizer “Não nego que o Governo tenha aproveitado este projecto para fazer propaganda, pelo contrário: aceito que é mesmo isso que o Governo deve fazer. É assim que funciona a nossa realidade.”

    No entanto já não aceitas que eu diga: ” Em termos se vai ser bom para os alunos, como também já referi anteriormente, só daqui a um ano é que teremos conclusões.”

    Queres que eu afirme já com 100% de certeza que a educação dos putos vai melhorar, assim da mesma maneira como tu o afirmes?

  44. Bom, Pedro (bom nome), começamos a desentender-nos.

    Cito:

    não aceitas que eu diga: ” Em termos se vai ser bom para os alunos, como também já referi anteriormente, só daqui a um ano é que teremos conclusões.”

    Não aceito? Aceito. Onde é que disse que não aceitava essa ideia?

    Dizes que eu afirmo com 100% de certeza que o Magalhães vai melhorar a educação? Onde é que eu disse isso? Cita lá.

    Acredito em criar oportunidades e alargar opções. Nada mais. Melhorar a educação? Esse é o papel de pais e professores, não do Estado e certamente não de um computador.

  45. RM says:

    Julgo q a maioria das pessoas pensa que vai ser dado um portátil aos miúdos como quem lhes dá um chupa-chupa para eles comerem no intervalos das 11h…

    O Magalhães está integrado num programa mais vasto e profundo.. Será uma ferramenta importante a utilizar em actividades planeadas.. Como eu no meu tempo tinha entre a 1a e 4a classe partes de aulas de português, matemática, meio-geófisico… os miúdos de hoje em dia terão essas partes de aulas e terão ainda mais aulas de inglês (espera lá e pq não latim? grego?) e provavelmente nos primeiros tempos aulas de introdução à utilização do magalhães… quer sobre o funcionamento e utilização genérico de um computador.. quer sobre como utilizar o monte de recursos educativos que trás já instalados…

    ver lista aqui http://mrconguito.blogs.sapo.pt/160579.html

    Para além da utilização em aulas, os alunos irão utiliza-los em casa, onde julgo q o magalhaes será um “trojan” que irá contaminar todo o núcleo familiar..

    :)

    Na minha opinião, o Magalhães irá info-incluir muitos adultos que até então nunca tiveram contacto com um computador.. Tenho quase a certeza que assim será…

    nota para os pessimistas:
    se não querem q os vossos filhos tenham o magalhães não o comprem..

    Ricardo Martins

  46. No Spam says:

    Nao aceitas a minha ideia, pois a partir do momento que dizes:
    “Longe de si recuar ou admitir que, talvez, apesar de algumas reservas, o projecto não merecer ser “mandado abaixo”, isso nunca. Portanto desculpa-se com falhas de interpretações e sarcasmos. Típico.”.

    Isto simplesmente quer dizer que não concordas com o que eu disse. Ou seja, uma coisa que comecou com 2 mentiras (que só por si é MTO MAU!) e que só daqui a um ano é que saiem as primeiras conclusões para ver se é eficiente (ou seja depois de termos investido forte e feio é que vamos ver se vale alguma coisa). Eu não me importo que deem portateis aos putos (até referi o caso dos universitários que tb acho que merecem) para que se tornem mais espertos, não concordo é que para fazer isso tenham mentido. Os fins não justificam os meios.

    O inicio foi um inicio mentiroso, o fim só daqui a um ano é que sabemos. Achas este um processo bem executado e que mereça palmas? Eu não! Afinal de contas fomos enganados e ainda temos que bater palmas?

    Poderás dizer: então mas se os putos tiverem melhores notas, os portáteis terão valido a pena.

    Sim para os alunos… *Se* com isso trouxer uma nova geração de politicos que não minta ao povo, uma geração que se paute pela integridade.

    cumps

    p.s.: Ja tou farto disto, e se não me consegui fazer entender lamento.

  47. celo says:

    Queria apenas deixar a minha opinião sobre esta medida do governo de Sócrates:

    1- Obviamente que os putos querem lá saber da aprendizagem e vão usar o portatil como consola de jogos e distração. Não vejo a utilidade de uma criança na 1ª classe ter um portatil nem vejo como posso aprender a escrever e a fazer contas sem usar lapis, papel e borracha.

    2- Será que não interessava mais a uma crinça do interior que é obrigada a caminhar 4 e 5Kms por dia para chegar à escola, um transporte disponibilizado pelo estado em vez de um portatil? Rever as prioridades, por favor!

    3- Portugal está sem dúvida na vanguarda do mundo em certas questões tecnologicas e cientificas (via verde, serviços ATM e móvel, investigação na medicina, etc) e há que aplaudir o nosso merito mas penso que esta medida veio tentar tapar-nos os olhos para uma serie de outros problemas para os quais o dinheiro dos nossos impostos deveria ser direccionado em primeiro lugar. A mim não vai tapar de certeza.

    Para concluir, quero ver o uso q os putos vao dar aos portateis que lhes foram dados com o dinheiro dos meus impostos e quero ver uma melhoria significativa no seu aproveitamento escolar a todos os niveis!

  48. O meu nome é Pedro Marques (mais um Pedro), tenho 39 anos e acho que esta conversa já se desvirtuou por completo e demonstra bem por que é preciso apostar na educação das crianças. (Para além dos irritantes e sucessivos erros ortográficos, como “avõ” e outros do género que mostram que as pessoas ou têm o corrector ortográfico desligado ou escrevem mais rápido que o seu próprio pensamento…)
    Pensem bem: o “diz que disse” é mais ridículo que qualquer outra coisa. E frequentemente vermos que as discussões mais acesas são mantidas por motivos insignificantes. E também é recorrente as pessoas que se engalfinham a esgrimir razões estarem a dizer as mesmas coisas por outras palavras.
    Neste caso, o que eu acho importante neste projecto do Magalhães é ter-se “pensado” num computador para as crianças portuguesas. E reparem que digo “pensado” e não “fabricado” ou “comprado” ou “aparafusado”. Que outro projecto com esta dimensão tivemos em Portugal nos últimos 500 anos?
    Por outro lado a campanha do governo é natural. Ou o governo devia ter este projecto e não dizer nada a ninguém sobre ele? Ou ter vergonha de o ter?
    Por favor, Pedro (o outro), pensa menos nas mentiras e mais nas verdades. Esquece as nuances das mentiras e parte das verdades que foram aqui veiculadas para construíres um pensamento para ti. E se quiseres chamar-me paternalista ou moralista a seguir, terei todo o gosto porque é exactamente isso que estou a ser e se o fizeres terei a certeza que me percebeste bem.

  49. JP says:

    E onde é que se pode comprar um Socrates??

    Ahh.. perdão… um Magalhães :))

    «Estamos hoje a formar uma nova geração de portugueses que domina o inglês e as tecnologias de informação e comunicação. Será uma geração mais bem preparada e em melhores condições para servir o objectivo do desenvolvimento do nosso país» diz Sócrates :))

    Nem que o puto no futuro vá ser calceteiro marítimo, ao menos vai planear o alinhamento dos calhaus em Autocad :) eheeheh

    Váááááá… não sejam ridiculos e não batam mais no ceguinho!

    P.S. (é post-scriptum… mas encaixa tão bem aqui ;))
    Consta que o José Socrates vai mudar de nome para José Sócrates Carvalho de Magalhães Pinto de Sousa… só para ficar na História do nosso país ;))

  50. Hugo S. says:

    Só uma nota.

    Os estudantes/professores do ensino superior já há vários anos que são contemplados com o programa e-U. (http://www.e-u.pt)
    Este permite a compra de computadores portáteis a preços inferiores aos praticados nas lojas e com possível financiamento por parte da instituição bancária escolhida por si.

    @ Pedro Couto e Santos,
    Bom post (para não variar muito). Já agora, que tal aproveitar o tema para mais uma tira d’Os Especialistas?

    Saudações

  51. JP says:

    É pá.. isto do Magasocras tem tanto que se lhe diga!!
    Pegando na citação do Socras hoje… e à luz do Moita Flores (que o gajo é entendido nestas coisas) é caso para considerar o projecto bastante preocupante caso os miudos se ponham a criar blogues…

    Ora adaptando… vejamos:

    «Estamos hoje a formar uma nova geração de portugueses “devassos e violentos” que domina o inglês e as tecnologias de informação e comunicação. Será uma geração mais bem preparada “para serem terroristas, para branquearem capitais, para traficarem armas e explosivos” e em melhores condições para servir o objectivo do desenvolvimento do nosso país»

    :D

  52. Bom Senso says:

    Senhores e… crianças, Dificilmente todos os alunos de uma turma terão o Magalhães (a não ser que as escolas componham uma turma Magalhães), e aqueles que não o possuem ou os pais compram um melhor (e mais caro), ou esperam que o dito cujo esteja à venda!??
    Sinceramente esta é sem duvida uma medida para os operadores de internet ganharem mais uns clientes à força.

    A grande medida do governo seria sim Magalhães nas ecolas um para cada carteira, onde TODOS os alunos teriam acesso, em casa os alunos poderiam ter qualquer outro computador como acontece na maioria das familias, evitando que uma familia com 3 filhos possuam 5 computadores(pai, mãe e filhos).

  53. Caro Bom Senso, crês realmente que “a maioria” das famílias portuguesas tem um computador em casa?

    Fail.

  54. pachita says:

    Totalmente de acordo. É investindo na educação que um país pode evoluir. Aplaudo de pé esta (entre outras) medidas do Governo.

    Já não aguento os bota abaixo deste país, caramba!

  55. Ze dos Reis says:

    “O novo computador é baseado na segunda versão Classmate da Intel, um portátil desenvolvido especificamente para o mercado da educação pela multinacional norte-americana. Na primeira fase de produção, 30% da tecnologia do novo computador será nacional, mas até ao final do ano o Magalhães deverá incorporar apenas tecnologia nacional, com excepção do microprocessador, que será da Intel.”
    Isto é citado do portal do governo
    (http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Primeiro_Ministro/Noticias/20080730_PM_Not_EEscolinha.htm)
    O Governo em 30/7 explicou o que era o Magalhães, os gajos que o que teem é dor de corno dos putos poderem ter computadores a 50 Euros no maximo, inventaram que o governo disse isto ou aquilo e propaganda e bla bla bla, as putas dos jornalistas, na maioria analfabetos funcionais, disseram asneiras a torto e a direito sobre o magalhaes, e eu tb ja estou farto de gente que tem medo do futuro.
    Aposto que esta vai ser a geracao que mais rapidamente vai aprender a ler e escrever, quanto mais nao seja para poder trabalhar com o magalhaes, jogar no magalhaes, fazer buscas de todos os palavroes no google, passar horas no messenger, etc etc etc, tudo aquilo que assusta os que sao contra.
    Eu GOSTO de um país que dá computadores destes a miudos destes a este preço. Muito mais que das fintas do Cristiano Ronaldo (e tb gosto bastante delas, mas prioridades são prioridades)

  56. cparis says:

    Sou contra o Magalhães acima de tudo porque não vejo vantagens. E a todos aqueles que me disserem que há vantagens pedagógicas, peço que me indiquem quais as vantagens que há de dar um computador a cada aluno se o professor não sabe trabalhar com ele. Digam-me quais as vantagens que há ter cada aluno isolado da turma a mexer no seu computador. Estamos a falar no primeiro ciclo.

    Já agora, para quem diz que GOSTA de viver num país que dá computadores, eu digo que NÃO GOSTO de viver num pais que gasta dinheiro a dar computadores e obriga os pais a pagar os livros e as refeições. E por último que DETESTO viver num país onde alguns miudos tem brinquedos novos pagos e outros não teem.

  57. […] Publicado no Blog “Macacos Sem Galho” […]

  58. nefertem says:

    Já agora o controlo parental é assegurado pelo Kaspersky Internet Security 7. Caso esteja bem configurado pelo fabricante, é mais que suficiente para bloquear o acesso à maioria das páginas porn.

  59. Required says:

    Já experimentaram escrever um texto no Magalhães? É muito difícil, porque as teclas de acentos estão em sítios bizarros… para escrever “à” e “há” tem que se recorrer a teclas ao lado das teclas f11 e f12… não faz sentido num computador que supostamente é “português”, pois não? É o único computador disponível em Portugal que não tem um teclado português. Bizarro mesmo… só se de facto se tratar de um Intel Classmate rebaptizado para parecer Português…

    Tirando esse pequeno grande erro de design, há que dizer que a premissa é boa, inteirar os miúdos desde cedo a trabalhar com computadores.

    No entanto não creio que a matemática deva ser ensinada com computadores. Quanto à escrita, a escrita manual é importantíssima e não deve ser negligenciada. Quanto à crítica habitual de “com os computadores a malta deixa de ler e escrever…”, pura mentira. OK, os jovens passam muito tempo no computador, mas a verdade é que em muitos sites e fóruns os utilizadores são bastante exigentes com o nível de Português que é escrito, abominando particularmente a chamada “escrita SMS”. Antes da interactividade dos computadores e da Net ou dos telemóveis, ONDE É QUE OS JOVENS ESCREVIAM? A verdade é que não liam nem escreviam em lado nenhum. Antes escrever mal e aprender a escrever melhor do que não escrever sequer ;)

    Ou seja, no meu entender o Magalhães deve ser sempre um COMPLEMENTO à aprendizagem e nunca um substituto dos meios habituais. Tirando a falha grave que enunciei há bocado da falta de teclas de acentos no sítio certo, parece ser robusto e é bem interessante ter o nome português Magalhães… obriga-nos a saber um pouco de história e tal. Se outrora foi o Magalhães o primeiro a ligar o mundo de uma ponta à outra, que seja o Magalhães de hoje a ajudar a pequenada a descobrir esse mesmo mundo de outra forma.

    “Oh não, vêem-se sites porno e sites onde se aprende a fazer bombas.” Bem-vindos à Internet, meus caros. Tudo depende da pessoa que está a utilizar o instrumento… uma faca de cozinha pode ser usada para matar, mas a culpa não é da faca ;)

  60. Custodio says:

    Se a porra do PC fosse americano, made in China, os babosos dos tugas até corriam e se arranhavam para pôr as patas nele. Mas como é feito cá, é lixo.

    Enfim, é o que somos. Mesquinhos, hipócritas, invejosos e maldizentes à beira mar plantados…

  61. […] vai daí, descobri hoje um post num blog que me voltou a abrir os olhos. Não é o Magalhães que não presta, somos nós, […]

  62. Nuno Borralho says:

    Eu acho errado que seja denominado projecto português quando não o é. Apenas é montado cá. Mas como projecto Magalhães acho boa a atitude do governo. Só é pena falhar a torto e a direito. Primeiro quero dizer que tenho um miúdo que frequenta o 5º ano. Ou seja nada de Magalhães. Não me venham dizer que o PM disse que seria disponível porque acabou por se tornar em mais uma mentira do governo. O site não menciona. A linha de apoio diz que não contempla o segundo ciclo. O site da tmn que fazia pre-inscrição retirou o segundo ciclo. Portanto o meu miúdo que se lixe. Depois é as noticias na comunicação social que me irritam. Cenas mediáticas como fotos que depois retiram os pcs aos miúdos. “Há cenas burocráticas a tratar…”. Poupem-me! Uma escola de 158 alunos que apenas têm de ver em que escalão estão inseridos. Escalões esses que as crianças têm definido desde que entram. Um concelho executivo que nem sabia se tinham pcs para todos. nem sabia quantos estavam guardados. não sabe quantos recebeu??? pois mas se calhar alguns já “desapareceram”…

    tenho pena que apesar dos meus esforços para tentar conseguir um Magalhães para o meu miúdo, que as portas estejam todas fechadas e que ninguém saiba de nada…

    mas o engraçado é que apesar de a maioria das escolas esteja à espera do pc, eles chegam às cimeiras para o PM oferecer e chegam as escolas do Brasil. as de cá nem ve-los…

  63. […] Viva o Magalhães! (Macacos sem […]

  64. […] – O porco do Magalhães (Arrastão) – Quando as putas dão lições de moral (Bitaites) – Viva o Magalhães! (Macacos sem galho) – Viva o Magalhães! (ou: qual é o futuro para um país moitaflorado?) (Mas […]

  65. Foxy says:

    Exacto, nem mais!

    Mas mais precioso são os pais que nem sabem ler, de bairros ou crack heads que penhoram os portáteis dos filhos porque a dose está a acabar e querem mais que os putos se fodam e sejam trolhas!

  66. logotipos says:

    Concordo perfeitamente… e é ainda mais verdade e crítico hoje em dia do que há dois anos atrás.

  67. […] – O porco do Magalhães (Arrastão) – Quando as putas dão lições de moral (Bitaites) – Viva o Magalhães! (Macacos sem galho) – Viva o Magalhães! (ou: qual é o futuro para um país moitaflorado?) (Mas […]

  68. […] assunto, mas ontem atingiu-se o pico. Depois de ver as respostas contra a maré do Marco, do Pedro e do Paulo Querido, sinto-me na obrigação de partlhar a minha parte da […]

  69. supercar1 says:

    Eu tenho 11 anos e possuo um magalhães 2. Eu apoio quem diz que não presta. E porquê? Os professores não fazem nada com o magalhães! O magalhães tem um hardware do mais fraquinho que há (da-me vontade de rir quando vejo a dizer que o magalhães tem uma alta capacidade de processamento. Eles são da pre-historia so pode). Então um Intel Atom Single-Core, 1GB de RAM, e uma placa grafica onboard é uma coisa boa. Porra! é pior que a merda que o meu cão faz. E tambem o magalhães incute a raiva nos meninos porque tentamos jogar um jogo ou ir à internet e o magalhães bolqueia e tal. Magalhães = Pior que merda

    • Para 11 anos, estás muito educadinho e está toda a gente muito impressionada com os teus conhecimentos informáticos.
      Repara, no entanto, que estás a comentar um post de 2008, altura em que tinhas 8 anos, já viste? Entretanto, tens 11 e o Magalhães se calhar já aguentava um upgrade, no entanto, quer-me cá parecer que se calhar custou uma pechincha, não?

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram