Os Portugueses são parolos

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Epá, desculpem lá, mas não tenho pachorra para isto.

Portugal fez figura de urso, com um seleccionador incapaz de virar jogos e perdeu a abertura do Euro 2004 com a Grécia, equipa secundária de quem ninguém esperava nada. Depois, Portugal deu de caras com a Grécia na final! A equipa que nada valia, afinal era finalista… ah, mas desta vez ia ser diferente, seria a vingança!

Esqueceram-se do seleccionador que tínhamos. É que é normal as equipas aprenderem a jogar com adversários diferentes… normal, excepto, claro, para Scolari e Portugal foi derrotado.

Algumas pessoas continuaram a afirmar a pés juntos que Scolari era um bom treinador. Choveram-lhe contratos de publicidade e merdas do género… porreiro, pá! Deve ser bom ser rico, eu é que tenho inveja.

Mas adiante e adiante com a história da inveja.

Euro 2008: Rússia vence a Grécia e os Portugueses aplaudem. Mas… porquê?! Porque uma selecção qualquer de outro país infligiu uma derrota a uma equipa que derrotou a nossa Selecção há quatro anos atrás? Quão patético se pode ser?

Isto é precisamente igual a levar porrada de um puto charila no recreio e depois ficar contente quando se percebe que afinal o puto charila leva tabefes de meia-noite do pai. É, em suma, infantil.

Hoje: Alemanha-Turquia. Cada vez que a Turquia marca um golo, Portugal estremece! Grita-se nas ruas.

É Porque apoiam a Turquia? Não… é porque a Turquia está a derrotar a Alemanha que venceu, com uma grande pinta e graças à tática do seu bom treinador, a nossa selecção, orientada por um supersticioso, teimoso e, aparentemente, cego.

No final, a Alemanha venceu a Turquia. Venho à net e encontro esta notícia:

Alemanha 3-2 Turquia: Não há justiça no futebol e Alemanha vai à final

A Alemanha marcou aos 90 minutos e conseguiu seguir em frente. A Turquia praticou melhor futebol mas os germânicos foram mais eficazes: três remates, três golos.

Não há justiça no futebol? Bom, só se estiverem a falar do Fóculporto continuar na Primeira Liga, porque para mim, marcar mais golos e, assim, ganhar um jogo parece-me a mais pura definição de justiça no futebol. Aliás, uma eficácia de 100% só mostra que se jogou para ganhar e não para ter jogadores a ser eleitos os melhores do mundo porque dão pinotes, comem gajas com mamas grandes e usam brincos de diamante.

O que me chateia a mim, é que as pessoas apenas acham o resultado injusto porque queriam ver a Alemanha derrotada. Podem dizer o que quiserem, que a Turquia jogava melhor, que merecia mais, que se esforçou os 90 minutos, mas tudo isso é acessório a uma só coisa: sede de vingança.

E vingança por via de terceiros, o que é ainda mais mesquinho.

Aposto que quando Portugal venceu a Turquia, estes eram “os malditos Turcos”. Hoje teriam sido heróis nacionais… da Turquia e de Portugal, tivessem ganho o jogo.

Infantilidade, mesquinhez e hipocrisia. Enfim, são tudo palavras fortes, no fundo o que isto é… é parolice.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

17 comentários a “Os Portugueses são parolos”

  1. há sempre a tendência de torcer pelo mais fraco, ou supostamente mais fraco, acho que não tem nada haver com o facto de termos perdido com a alemanha.

    eu gosto de torcer pelo david e não pelo golias, se hoje torci pela vitória da Turquia, amanhã vou torcer pela vitória da Rússia.

    foi também por isso que eu torci sempre por Portugal.

  2. bruno says:

    sim, é parolice.

    ao menos vão poder dizer que perderam com a equipa que foi à final. se os turcos ganhassem, dizíamos que a culpa era do ricardo. porque até ganhámos aos gajos que ganharam à alemanha. mas o futebol não se joga assim.

    existia um motivo coerente, no entanto, para apoiar a turquia. são bravos. estrebucharam e rechassaram os adversários e nunca desistiram. lutaram até ao último minuto e jogaram de igual para igual e sem complexos.

    às vezes gostava que a minha selecção tivesse sido como a selecção da turquia…

    mas isso sou eu…

  3. Pedro Rebelo says:

    Então a parte das gajas de mamas grandes… UUuuuiiii…

  4. Todos temos as nossas razões. E quando generalizo “os portugueses”, raramente me refiro a leitores deste blog.

    Aliás, raramente me refiro a leitores de qualquer espécie… :-)

    Mas sim, acho um pouco parolo ter sede de ser vingado… por outros.

    Torcer pelo David em vez do Golias, parece-me divertido e uma boa maneira de ver o jogo. Mas torcer para obter uma qualquer vingança por via de terceiros, parece-me… bom… parolo.

    Se alguém tem que vingar no futebol, é a Selecção Nacional, com um treinador como deve ser, que perceba de estratégia e não apenas de motivação e nossas senhoras.

    (e já agora um guarda-redes que não feche os olhos nas bolas-paradas, dava jeito.)

  5. Deixa lá que no meu SAYTE fiz um comentário contra a falta simulada do Cristiano Ronaldo (que afinal não foi simulada) e chamaram-me “traidor” por me ter rido com “os inimigos”…hehehe…enfim :o)

    Hugz,
    Luís

  6. Cláudio Franco says:

    Admito que estava a torcer pela Turquia, mas é por uma razão muito simples: Estava a ser a selecção que desde o último jogo da fase de grupos, dava gosto ver. Lutavam até à última!

    Eu acho que se deve dar os parabéns mesmo quando não se chega ao fim, mas quando se tem algum mérito. Nos últimos campeonatos de futebol, só vi isso no Euro 2000 (sem grande história no Europeu, passámos a fase de grupos e ainda demos 3-0 com a equipa B à Alemanha) e sim o Euroo2004, ainda que tenhamos perdido na final, dava para sentir a garra dos jogadores nos jogos (PT-EN é um bom exemplo disso).

    Agora Mundial 2006? Sim chegámos às meias finais mas sem mérito nenhum, não jogámos nada de nada.

    Euro 2008? Apuramento vergonhoso, 1 jogo mediano na fase de grupos + 1 jogo BOM + 1 jogo vergonhoso + criancisses do Cristiano Ronaldo + birra do Scolari com certas escolhas…

    Sim, pelo menos este ano e o mundial 2006 não há razões para bater palmas e dar os parabéns.

  7. Chichas says:

    Nos outros países (que participam no euro) é a mm coisa, pah.
    Raio de coisa, um dos nossos maiores defeitos é acharmos que os nossos defeitos são exclusivos nossos. Então aí em baixo parecem uma puta de uma âncora. Nunca mais avançamos.

  8. E agora estás a fazer o mesmo: não somos assim tão maus, porque os outros são igualmente maus.

    Então… não vale a pena sermos melhores só porque todos os outros são maus?

  9. Rosa says:

    Então e se afinal fosse Alemanha-Grécia? Era a TVI sem audiências e os vendedores de imperiais em todas a praças de Portugal com o negócio arruinado.

  10. Rosa says:

    Onde diz “afinal” deve ler-se “a final”.

  11. Quanto à final é fácil. Os Portugueses não gostam dos espanhóis, mas se for Alemanha-Espanha, passam logo a ser nuestros hermanos e serão apoiados.

    Se for Alemanha-Rússia, evidentemente que se apoia a Rússia contra esses bandidos dos Alemães que nos venceram simplesmente jogando melhor.

  12. artur couto e santos says:

    Apoio a Rússia! Dito isto, aprovo o teu post quase a 100%, excepto na parte em que dizes que o Ronaldo anda a comrer a tal espanhola das mamas grandes. Acreditas mesmo? Ela talvez o coma, mas com que fome fica no fim!… (este comentário pode ser machista, mas a realidade, por vezes, fere…)

  13. artur couto e santos says:

    Ah! e é claro que os portugueses são parolos, aliás, como os americanos, os ingleses, os espanhóis e até os habitantes do Botswana (escalabitanos?)… por definição, todos os povos são parolos. Aplica-se, como sempre, a lógica de Estaline: um parolo é uma desgraça, muitos parolos são uma estatística…

  14. Rui Moura says:

    Mais parolo do que isto tudo só mesmo os ads que tens ao lado do artigo no blog :D

    http://img.skitch.com/20080626-mfm4scm5emtg7quf1qfu8k2u2f.jpg

    Viva Portugal!!! -.-

  15. Rui, estou a redesenhar o site para remover essa porcaria, mas não deixo de adorar a ironia.

    Gosto especialmente quando escrevo sobre ateísmo e o artigo sai com anúncios a uma igreja evangélica qualquer, tipo “Jesus ama”. Hilariante.

  16. Luckynumberlipe says:

    Pedro

    Apesar da vergonhosa prestação da selecção do jogo com a suiça e do, digamos, valente galo com a Alemanha temos de dar o verdadeiro valor e aplaudir esta nova geração de jogadores (e, vá lá, ao “chocolari”) porque no fundo merecem! Nunca tivemos uma prestação tão boa como tivemos neste últimos anos… puseram o futebol português no mapa outra vez!!!!

    Eu odeio bola, sinceramente é um desporto que devia ser banido (tenho os meus motivos) mas uma coisa que mais me irrita é o Nacionalismo “descartável” e hipócrita que vivemos neste pais! Quando a selecção joga há bandeiras por todo sitio, carros, casas, cafés, enfim, respira-se e vive-se a bandeira verde e vermelha… mas… e quando a selecção perde? Leio blogs a falar mal da selecção, farto-me de receber mails a “malhar” no Ricardo acusando-o de ser um fragueiro (esta gente têm a memoria curta, e no Mundial com a Inglaterra?!) e outros exemplos que não vou enumerar aqui. A partir daqui, as bandeiras dão-se por extintas e Portugal já é um país de M****!!!! Mete nojo! Irrita! Se é para sermos Nacionalistas é para o bem e para o mal!

    Portanto o teu post reflecte de certa forma o meu descontentamento e a vergonha de ainda haver pessoas atrasadas que só reflectem o orgulho pelo país onde vivem quando há bola. Aí sim: Parolice do Catano!

    Agora pergunto: haverá cafés ou praças cheias de gente a apoiar a comitiva nos jogos Olímpicos? Ou quando a selecção Portuguesa de Rugby com o seu low-budget e equipa amadora fez boa frente ás selecções megalómanas em 2007?! Ou quando tivemos Portugueses nas 24h lemans?! Ou quando se joga Hóquei?! Atletas a representar o melhor que temos neste país!!!!!
    Fala-se em crise mas há sempre dinheiro para o futebol… para as outras modalidades, NADA!!!!!

    Enfim, é este o pais que vivemos, sei perfeitamente que andamos à rasca porque o quotidiano não está fácil mas eu ainda tenho orgulho no país que vivo, pela nossa historia, pelo povo “Bonito” e solidário que somos, pela geografia em que nos situamos e o que podemos oferecer, não preciso da Selecção para me lembrar disso…

    Tive fora do pais uns tempos numa circunstância que deu oportunidade de conhecer muitas nacionalidades e parece-me que os estrangeiros gostam mais de nós do que nos próprios… apercebo-me que estamos a ser hipócritas com nos próprios, se não parolos pelo complexo que vivemos…

    Um Abraço ao símio e aos leitores!

  17. Uma das coisas que me faz comichão em todo o patriotismo futebolístico é que muita gente nem sabe como se pendura a bandeira. Vi muitas bandeiras com o vermelho à direita ou em cima (quando pendurada na vertical).

    Não sou nenhum nacionalista defensor da bandeira, mas se a vão exibir como símbolo de patriotismo… ao menos aprendam como se pendura.

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram