Marcadores where art thou?

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

De há alguns dias para cá que decidi comprar três marcadores. Isto não parece nada de excepcional, certo?

No entanto, é uma tarefa complicada. Quero comprar três marcadores cinzentos, graduados, para desenhos rápidos. De facto não são três Paper Mates, mas também não é plutónio… Existem diversos fabricantes deste tipo de marcadores – chamemos-lhe “artísticos”, coisa que no estrangeiro é normal (“art markers”, por exemplo), mas que em Portugal soa a presunção.

Os que eu quero mesmo, mas mesmo, mesmo, são os Copic. A Copic tem uma linha de marcadores largos que são igualmente bestiais para preencher rapidamente formas e para desenhar linhas (com o canto da ponta de feltro).

Depois há os Letraset Tria, que também existem em gamas de cinzentos quentes, frios ou neutros, graduados (de 0 a 9, normalmente). Os Prismacolor Art Markers, que – ao que parece – é uma marca que nem se vende na Europa. Ou, por exemplo, os Touch.

Enfim, são quatro exemplos de fabricantes de marcadores que oferecem gamas de cinzentos graduados.

Dirigi-me à Papelaria Fernandes do Almada Forum, que tem uma prateleira inteira dedicada à Crayola, na sua secção de arte. A Crayola está também à venda na Pré-Natal, para terem uma ideia. Marcadores profissionais: nem vê-los.

Mas ok, já estou habituado à fraca qualidade da maioria das lojas do Almada Forum, que parece que só têm os restos das lojas de Lisboa.

Hoje saí mais cedo da PT e fui à Baixa, convencido de que não sairia desfeiteado.

Fui à Papelaria Fernandes da Baixa e fiquei triste. O primeiro piso, que antigamente brobulhava de material artístico, está reduzido a uma escolha paupérrima, que me deprimiu. Lembro-me de ir passear para a Fernandes, quando andava na Faculdade ali perto, só para olhar para todos os materiais brilhantes e coloridos que eles vendiam. A coisa começou mal.

Fui à Progresso, ali ao lado, só para constatar que está fechada há vários meses. A Progresso tinha um primeiro piso também bem recheado de material artístico. Já não existe.

Fui à Moderna, ali ao lado também, que não costuma ter uma oferta tão interessante, mas que ainda assim tem uma secção de material de pintura e desenho. Não vi marcadores e como a hora de fechar se aproximava, perguntei à senhora em vez de andar à procura nas prateleiras.

Ela chegou-me um cestinho raquítico com umas canetas de feltro. Fiquei sem saber se havia de lhe deixar uma moedinha no cestinho ou levar canetas.

Saí então em busca da casa Ferreira. A Ferreira não é uma papelaria como nenhuma das que anteriormente referi: é uma casa de materiais para arte e era a minha última hipótese do dia, visto que as sete horas se aproximavam galopantemente.

Não encontrava a loja, portanto liguei ao Nelson que costumava ir lá comigo e lá acabámos por dar com aquilo. Com aquilo, quer dizer… com a carcaça daquilo. A Casa Ferreira da Baixa, fechou. Está deserta, esventrada, suja e abandonada, com um significativo aviso na montra: “vendem-se dois balcões e uma estante”.

Mas nem tudo são más notícias: sei que há outra boa loja no Camões, de que não consigo lembrar-me do nome; e sei que a Casa Ferreira da Rua da Rosa ainda está aberta.

Planeio novas incursões, qual Indiana Jones em busca dos meus marcadores graduados!

[tags]arte,materiais,marcadores,copic,letraset,tria,prismacolor,touch,papelarias,papelaria,fernandes,progresso,moderna,ferreira[/tags]

Tags

Deixar comentário. Permalink.

28 comentários a “Marcadores where art thou?”

  1. Tania Reis says:

    Já vi canetas da copic à venda no corte inles… se não te safares nas restantes loja exprimenta dar uma olhadela por lá…

    bjs

  2. Macaco says:

    DOH! Claro… o Corte Ingles… tem um a bela secção de arte, de facto. Na verdade, muito mais bem equipada do qualquer dos sítios que já visitei.

    Obrigado, vou lá hoje mesmo.

  3. melusine says:

    Olha que não é fácil encontrar copics.
    Antes havia na Fernandes, ainda lá comprei umas quantas. Podem-se sempre encomendar lá e mandar vir. Pela net também não é fácil.

    Entretanto comecei a comprá-las quando vou a Londres, p ex. :P

  4. Elsa says:

    Existe ali junto ao jardim do Principe Real, Rua D. Pedro V senão me engano, uma papelaria também dedicada à arte, costumava ter imenso material.

  5. Macaco says:

    Update: fui ao corte ingles e tudo o que sobra dos marcadores Copic que eles vendiam é um punhado de cores que não interessam nem ao menino jesus.

    Elsa: essa não é a casa Ferreira do Bairro Alto?

  6. Macaco says:

    Melusine… fiquei com curiosidade sobre o que fazes com marcadores… :) Ou é segredo?

  7. melusine says:

    Não é segredo, macaco.
    Sou paisagista. Costumo fazer uns esquiços para mostar aos clientes, umas perspectivas de como ficarão os espaços. Em papel de esquiço e copics, e às vezes lápis de cor, ficam um mimo.
    Também os uso para as minhas “bonecadas”. Adoro desenhar!

    Já usei as TOMBO mas as COPIC são indiscutivelmente melhores. Mais caras também.

    Se alguém teu conhecido for a Londres, pede-lhe que vá a uma lojinha de artes entre Covent Garden e o Soho. Lá há canetas e carregadores. E lá a volta toda a gente conhece. ;-)

  8. Macaco says:

    Coooool… por acaso não tens nenhum portfolio online, ou coisa assim?

  9. melusine says:

    Ná. Não merece a pena! Não faço nada de muito especial, não penses. A esta hora estás a pensar que eu sou uma grande artista! Tenho é este defeito de só gostar do que é bom (e caro).

    Se quiseres mando-te uma ou duas coisitas pelo mail… (ai vai!) :D

  10. zarolho says:

    são todos é uma corja de malandros, procurem mas é alguma coisa que possam fazer e vão trabalhar seus filhinhos de papá, copos de leite.

  11. Macaco says:

    Huh, que comentário tão informado e útil, ó Zarolho.

  12. Siegfried says:

    Tens muita sorte aqui no Brasil não há marcadores dessas marcas a venda.

  13. Macaco says:

    Huh… pois, em Portugal parece que também não… eu não consegui comprar.

  14. Patusco says:

    Olha, eu depois de tanta procura la encontrei um blog portugues!! (artmarkers.blog.pt) que so vende marcadores touch a unidade! Gostei muito do serviço, super rapido e nao tive o problema de ter que mandar vir do canada pa depois ficar na alfandega…:(

  15. JOnE says:

    Boas! foi um pouco tarde! Mas ando á procura de marcadores da COPIC e encontri na Corbel em Lisboa!

    Têm varias cores, mas sao 6 euros cada!

    Espero ter ajudado!

  16. JOnE, obrigado, todas as contribuições são bem vindas.

    Ainda não comprei Copics em lado nenhum e entretanto comprei uma Cintiq, pelo que não sei se vou voltar a pensar em marcadores.

    No entanto, fica a tua dica. Obrigado.

  17. João David says:

    Boas!

    Tambem eu andei com essa demanda de arranjar os ditos marcdores e, depois de muito esforço, lá consegui.
    A Corbel, na baixa, tem marcadores desses. A gama sketch da copic. E ainda bem! :D

    Para verem uns exemplos de bom uso dos ditos vejam sa cenas do Syd Mead ou passem por este site. http://speedanddesign.net/v-web/bulletin/

  18. VG says:

    Sim é a Papelaria Corbel no Largo do Camões, ainda existe e está aberta. Podes sempre tentar o Porto, na Baixa, ou lojas on-line. A Papelaria Fernandes está na falência, só não fechou ainda não sei como.

  19. ahh pois! says:

    desculpa la, e ires à papelaria da faculdade que frequentaste ou de uma qlq outra de artes?

    1abraço

  20. Inês says:

    Podias experimentar a Corbel. É uma loja especializada que vende principalmente aos alunos de Belas Artes, e, tem copic! De todos os tipos que conheço, mas o problema é que não são baratos, mas acho que vale a pena. A loja está situada mesmo À frente do Largo Camões desde o século 18. Devias experimentar ir lá. :)

  21. Paperzone.pt says:

    Caríssimo,
    Não próxima vez em que necessitar desse tipo de material não deixe de nos visitar em Telheiras. Temos em permanência um expositor de Tombow ABT com todas as cores disponíveis para além de uma gama vastíssima de produtos para arte: óleos, acrílicos,aguarelas e tinta da china Winsor & Newton, tinta japonesa Pilot Iroshizuku, pincéis da Vinci sintéticos, cerda de porco, pelo de boi, pelo de marta vermelha e kolinsky e pelo de esquilo, gama completa de cor Caran d´Ache, gama de suportes alargada (telas Winsor & Newton e Tucano, blocos para todos os tipos de finalidade da Guarro Canson e da Claire Fontaine).
    Se ainda assim aquilo que procura não estiver disponível no meio de tudo isto basta encomendar que nós tratamos do resto …

  22. Paperzone.pt says:

    … by the way … os contactos …
    http://www.paperzone.pt
    http://www.facebook.com/paperzone
    Rua Abel Salazar, 34E
    Alto da Faia – Telheiras
    1600-818 LISBOA
    Telef 910 53 10 10

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram