Tiago, 34+4

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Hoje foi dia de irmos ao Hospital Garcia de Orta, ter com o Dr. Saraiva, para uma ecografia extra-calendário. Ele pretendia ter uma segunda opinião, de outra colega e aproveitar para fazer CTG.

Definitivamente, aquela sala de espera não me deixou boas recordações, e passar lá quase três horas não foi fácil. Estive nervoso o tempo todo, deu-me – obviamente – uma cólica que me levou a conhecer mais uma das casas de banho do HGO e no geral, senti-me desconfortável.

O CTG estava normal e a ecografia também correu bem. A médica considerou a quantidade de líquido amniótico normal e não conseguiu concluir nada em relação aos pés, por estarem muito enrolados, atrás do rabo. Mas pareceu-lhe que, havendo pé boto, será posicional e portanto, não um pé boto “puro”.

Ao que parece, encontrou também vestígios de uma segunda placenta, ou algo do género, que nos deixou em pânico durante algum tempo (porque não percebemos nada disto), até a minha mãe nos tranquilizar, decifrando o relatório.

Parece, portanto, estar tudo a correr normal. A criança está bem, está a crescer e não parece nada desconfortável. Nós, por outro lado…

[tags]Tiago,CTG,ecografia,hospital,garcia,orta,gravidez[/tags]

Tags

Deixar comentário. Permalink.

7 comentários a “Tiago, 34+4”

  1. Esse “nós” inclui mais gente do que se calhar imaginas.

  2. melusine says:

    “Nós” estamos em pulgas e a fazer uma grande força para que tudo corra bem! Esse bébé já tem uma legião de fãs! Mais um abraço de apoio e… coragem, já falta pouco. ;-)

  3. inês says:

    Tornou-se um vicio diário vistiar as tuas escritas…o que é muito fixe porque consigo saber montes de coisas do Tiago! Eu também faço parte dessa tal legião de fãs…e confesso que estou ansiosa! Quero ver como ele é e poder pega-lo ao colo…mas melhor ainda vai ser vê-lo no teu colo! Tá quase a chegar o dia… :)

  4. isa says:

    que corra tudo bem. estamos a torcer. bjs

  5. Isa says:

    Há uns dias atrás, vi um documentário (in the womb – multiples) no national geographic que a dada altura fala numa estimativa que 1 em cada 8 gravidezes são multiplas, mas apenas um dos fetos chega ao fim da gravidez, tendo o outro morrido cedo sem ter sido detectado (síndroma do gémeo desaparecido)..pode ser o caso..

  6. Macaco says:

    Estou a ver que tenho que fundar um clube :-)

  7. claudia says:

    Olá
    Vim para aqui à procura de informação acerca de gémeos sobreviventes, o Tiago parece ser um deles.
    Deixo-vos o meu blog para lerem um pouco sobre esses casos e se quiserem saber mais, ou se precisarem de algum esclarecimento digam.
    Abraço
    Claudia
    http://gemeo-sobrevivente.blogspot.com/2008/06/crianas-meio-gmeas-o-que-fazer.html

Responder a inês

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram