Mais uma coisa que no suporto

Publicado em , por macaco

NO SE ESCREVE “TUNNING” ESCREVE-SE “TUNING”!!!!!!!!

No aguento mais, ver todos os cromos dos carros artilhados, no bastar terem pnis pequenos e precisarem de compensar com todas as suas modificaes automveis mas ainda por cima chamarem actividade “tunning” com dois “n”. “Tuning” s leva um “N”, s UM, no por ser uma palavra inglesa que de repente passa a precisar de dois.

Aaaaaah. Isto soube-me bem!

Comentar

Tags

A experincia do hiper

Publicado em , por macaco

H determinadas experincias reservadas para determinadas pessoas. H algumas, que no so para toda a gente e outras que simplesmente so inacessveis maioria.

Muita gente nunca escalar uma montanha, muitos outros nunca sabero o que cantar para 10 ou 20 mil pessoas, poucos sabero como deslocar-se a mach 3, por exemplo.

Mas depois h outras experincias, que esto ao alcance de qualquer um, mas que nem todas as pessoas esto preparadas para compreender. Assim, a experincia do hiper est perfeitamente ao meu alcance, mas eu no a consigo compreender, por mais que me esforce.

J estou um pouco melhor, mas longe da unidade espiritual com a grande superfcie, necessria absoro total da experincia de vida que tem para oferecer.

Por infortnio, hoje precisei de fazer algumas compras no Jumbo de Almada. Poucas coisas, mas eram coisas necessrias, pelo menos para mim. Na verdade foram mesmo apenas onze items: uma embalagem de fiambre, duas de queijo, uma de panrico, dois sacos de scones, duas latas de anans, um frasco de shampoo e o fatal ltimo item “no me lembro”. H sempre um ltimo item que parece bvio, mas que nunca nos lembramos… era… “aquilo”, ou mesmo “tu sabes”.

Mas trouxe. Seja l o que for.

Mas com que dificuldade!!

A primeira aventura foi tirar um carrinho. L estava eu com uma chapinha de plstico, oferecida pela Telepizza h uns meses atrs, suspeito. E l estavam mais 12 pessoas, volta dos carrinhos.

Dessas 12, s quatro queriam de facto um carrinho, as outras estavam a acompanhar, mas no se afastavam da zona dos carrinhos, tornando a tarefa de tirar um, quase impossvel.

Depois de duas pessoas terem tirado o carrinho e, consequentemente, levado atrs de si parte do cl, seguiu-se a infalvel senhora do porta-moedas. aquela senhora, que prefere chegar-se ao carrinho e por uma das suas patas no dito antes de ter uma moedinha disposio para deslocar o veculo da sua priso. Esta senhora coloca-se de frente para os carrinhos, impossibilitando que outras pessoas lhes acedam, porque afinal, ela “estava ali primeiro”. E s depois, vagarosamente – acrescente-se – tira o porta-moedas da sua mala, procede operao de vasculhamento numismtico, aps o que produz uma moeda, que no adequada libertao da grilheta do pobre deslocador de compras.

Alguns minutos depois, a senhora consegue finalmente uma moeda que serve, introduz a dita na ranhura adequada e solta a corrente. O carrinho est livre!

…ou… estar?!

Ainda no est, porque a senhora ainda vai fechar o porta-moedas e voltar a coloc-lo na malinha que ter que fechar antes de realmente puxar o carrinho para fora e deixar que o cliente seguinte se sirva do seu prprio cesto de compras sobre rodas.

Magnfico! No fim desta pequena actuao da senhora do porta-moedas eu j comeava a ver os vdeos de tchetchenos a cortar vagarosamente a garganta a soldados russos com outros olhos completamente.

Depois de j ter o meu prprio carrinho de compras, deixei para trs o “violentador de carrinhos”, aquele senhor que em vez de ter jeitinho e calma a soltar o seu carrinho, praticamente o desfaz a pontap ao mnimo sinal de este ter ficado preso.

O Jumbo estava to absolutamente cheio de pessoas que a nica soluo que me pareceu vivel para adquirir os meus onze items foi estacionar o carrinho junto s bebidas alcolicas, onde achei que ficava bem acompanhado e partir, solitariamente, em busca dos ditos produtos.

Mas que dificuldade iria encontrar, mesmo assim! Mesmo desprovido de carrinho, a minha deslocao por entre as prateleiras de mantimentos revelou-se, na melhor das hipteses, complicada. Movendo-se a passo de caracol, famlias inteiras percorriam os corredores num estupor morto-vivo, quais zombies das compras, sem destino e no entanto, inexplicavelmente, com um propsito indestrutvel.

Era o caos! No seria difcil ficar-se shell shocked, balbuciando algo incompreensvel junto aos queijos curados, enquanto hordas de seres hipnotizados passavam por ns distraidamente.

Junto aos enlatados uma senhora quis anans e teve que pedir a uma comitiva que ali havia reunido para que se afastasse, ao que dez pessoas e dois carrinhos tiveram que fazer complicadas manobras para permitir que a senhora obtivesse o seu fruto enlatado. Eu, de longe, topando a jogada, aproximei-me, para aproveitar a aberta, mas qual no foi o meu espanto quando a comitiva j referida voltou a formar s posies anteriores! Eu no queria acreditar… Voltaram a ocupar os mesmos locais, um a um, movendo-se como num ballet macabro, vedando novamente o acesso a toda a seco de frutos enlatados.

J com os meus onze items no carrinho, aps uma operao que concerteza me daria uma qualquer medalha de mrito, fosse eu membro dos SAS, ao servio de sua majestade, parti com o meu carrinho em busca de uma caixa. Mas, por Zeus! as voltas que eu ainda tive que dar, apenas para conseguir chegar da trs, frente da loja… ou frente-loja, para ser mais exacto no meu vernculo de supermercado.

Foi difcil, mas consegui e para coroar a minha operao de xito, recebi como prmio, uma caixa expresso para 15 unidades, completamente s para mim.

Acho que mereci!

Comentar

Tags

Odeio mimos!

Publicado em , por macaco

Na sequncia e respondendo a um dos comentrios ao tpico “odeio palhaos”: sim, eu tambm odeio mimos.

Sou uma daquelas pessoas que no consegue compreender de forma alguma como que a TMN conseguiu basear toda a sua estratgia de marketing num mimo, as criaturas mais desprezveis e merecedoras de porrada que existem.

O que mais me espanta verificar que a verdade que MUITA gente odeia mimos, assim como MUITA gente odeia palhaos!

incrvel que nos dias que correm algum ainda queira ser mimo ou palhao ou, enfim, de certa forma, ambas as coisas. Porque quando se um, -se, basicamente, o outro.

Os mimos so irritantes e os palhaos so malevolos! Como livrar o mundo destas pestes?

E quem nunca quis dar um enxerto no Batatinha?

Comentar

Tags

Odeio palhaços!

Publicado em , por macaco

É verdade, odeio palhaços.

Mais alguém odeia palhaços?

Haverá alguém que goste de palhaços?

[tags]palhaços,ódio[/tags]

Comentar

Tags

Esthero

Publicado em , por macaco

Ainda no sei grande coisa sobre esta banda, s sei que um prazer descobrir msica desta, uma voz especial e um som envolvente.

Infelizmente, como j aconteceu com os Queen Adreena, no encontro um nico CD dos Esthero venda em Portugal.

Aconselho a tentarem downloadar pelo menos o “Heaven sent”.
O lbum chama-se “Breath from another”.

Comentar

Tags

Mais uma coisa que no suporto

Publicado em , por macaco

NO SE ESCREVE “TUNNING” ESCREVE-SE “TUNING”!!!!!!!! No aguento mais, ver todos os cromos dos carros artilhados, no bastar terem pnis pequenos e precisarem de compensar com todas as suas modificaes automveis mas ainda por cima chamarem actividade “tunning” com dois “n”. “Tuning” s leva um “N”, s UM, no por ser uma palavra […]

Ler o resto

A experincia do hiper

Publicado em , por macaco

H determinadas experincias reservadas para determinadas pessoas. H algumas, que no so para toda a gente e outras que simplesmente so inacessveis maioria. Muita gente nunca escalar uma montanha, muitos outros nunca sabero o que cantar para 10 ou 20 mil pessoas, poucos sabero como deslocar-se a mach 3, por exemplo. Mas […]

Ler o resto

Odeio mimos!

Publicado em , por macaco

Na sequncia e respondendo a um dos comentrios ao tpico “odeio palhaos”: sim, eu tambm odeio mimos. Sou uma daquelas pessoas que no consegue compreender de forma alguma como que a TMN conseguiu basear toda a sua estratgia de marketing num mimo, as criaturas mais desprezveis e merecedoras de porrada que existem. O que […]

Ler o resto

Odeio palhaços!

Publicado em , por macaco

É verdade, odeio palhaços. Mais alguém odeia palhaços? Haverá alguém que goste de palhaços? [tags]palhaços,ódio[/tags]

Ler o resto

Esthero

Publicado em , por macaco

Ainda no sei grande coisa sobre esta banda, s sei que um prazer descobrir msica desta, uma voz especial e um som envolvente. Infelizmente, como j aconteceu com os Queen Adreena, no encontro um nico CD dos Esthero venda em Portugal. Aconselho a tentarem downloadar pelo menos o “Heaven sent”. O lbum chama-se […]

Ler o resto

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram