Música doméstica

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Acordei completamente moído da aula de Gongfu de quinta-feira. Como fiz um esforço extra e me esmerei em todos os exercícios, hoje vou pagar a factura. Tenho os músculos do tronco todos rígidos, sobretudo os dos ombros, provocando tensão no pescoço, dores de cabeça e uma grande vontade de me enfiar na cama e não sair.Mas como saí, decidi vir fazer uma coisa que não fazia há muito tempo: música.

Tenho andado a trabalhar com a Dee, nas músicas dela, ajudando no que posso e acho que têm estado a ficar muito interessantes. Temos uma série delas quase prontas, para as quais falta ainda que ela grave a voz.

Mas o que eu não me lembrava é que podia também trabalhar nas minhas músicas. Eu explico: há uns anos atrás, deu-me uma qualquer febre criativa musical, que me levou a escrever diversas músicas, instrumentais, em MIDI, usando a fraca prestação da minha, então, AWE32.

Hoje, com a SBLive e um suporte para soundbanks mais interessantes… a verdade é que não ganhei grande coisa, as músicas continuavam guardadas numa zip sem me despertarem grande interesse. Enfim, a música é só um hobby, embora cá em casa, entre diversos tambores de diversas culturas do globo, existam um piano vertical, um piano eléctrico, um teclado controlador Roland, duas guitarras eléctricas, um baixo eléctrico, uma guitarra acústica e até uma pandeireta.

Hoje resolvi então pegar nesse meu velho hobby e trabalhar numa das minhas músicas mais simples, chamada Digital Nature. É uma musiquinha vulgar, com pads, muito synthy e spacey q.b. Enfim, uma diversão de fim de semana, que, no entanto, não resisto a partilhar com quem a quiser ouvir.

Fiz um MP3, claro, um pouco grandinho, porque abusei da qualidade, mas quem quiser ouvir, pode sacar então o Digital Nature.

Depois, se vos apetecer, digam o que acham.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

Um comentário a “Música doméstica”

  1. Vitor says:

    Como baterista amador que sou, este post acaba por ser um post IMPORTANTE (mas mais para mim…)

    É que ter a casa literalmente apinhada de instrumentos musicais é um dos meus objectivos de vida (ok, não ‘O’ principal objectivo, mas um ‘dos’!)

    Aqui abundam os pratos, os tripés, as baquetas, algumas tarolas, um baixo, uma guitarra, um teclado MIDI, mooontes de tambores étnicos de diversas origens e alguns outros acessórios… A minha filhota com 2 anos adora!

    Ainda quero ver se um destes dias consigo um piano vertical cá para casa, mas teria que ser algo em boa ocasião e não algo que me levasse o “pelo e o couro”…

    Ouvi o teu MP3 e achei curioso, embora tenha sabido a pouco, e pareceu-me ter muito potencial para poderes explorar alguns acordes complementares e dares um pocuo mais de vida à melodia que prometia… Ficou assim com um ligeiro trago a “documentário de ficção científica”… ;)

    E as músicas da Dee? Têm alguma coisa online?

    A propósito, outro dos meus ‘sonhos’ é o Home-studio… Para quem gosta de criar música, poder ter forma de gravar imediatamente as ideias (nem que sejam só esboços) que nos surgem à cabeça é um dos mes objectivos a médio/longo prazo… (mas também só um hobbie – embora o que mais gosto me dá praticar!)

    Espero que escrevas mais sobre este teu hobbie (a música) pois tenho sentido um grande vazio aqui no teu blog sobre esta tua faceta de músico. (nem que seja só para dares a conhecer as tuas memórias de experiências passadas com a música – e aqui fica uma forma de tentar motivar-te para não deixares esse hobbie morrer – talvez com o crescimento dos teus filhos venhas a pegar mais nos intrumentos para aproveitares e lhes ensinares música? – “de pequenino se torce o pepino”)

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram