Como funciona a internet

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Ainda acho incrível que as empresas não tenham aprendido o que singifica a flexibilidade de escolha online.

Exemplo prático: tenho a fantasia de que um dia vou comprar um carro novo. Ando apaixonado pelo novo Mitsubishi Lancer e portanto fui ao site do meu banco, BES, fazer uma simulação de leasing para ter uma ideia de quanto custaria por mês, ter este carro.

O BES acha boa ideia exigir-me dados de contacto, nomeadamente nome e número de telefone só para me fornecer uma simulação de leasing. E sem os dados, não me dá a simulação.

O que acha o BES? Que eu vou dar os meus dados, para ter um comercial qualquer a telefonar-me para me impingir o leasing, independentemente do que eu achar do resultado da simulação?

É claro que não é isso que eu faço. O que eu faço é o seguinte: fecho o site do BES e vou ao site do Barclays e descubro, rapidamente, que este banco me permite fazer uma simulação online para um leasing, sem me exigir dados pessoais.

Feito.

E mais: se algum dia tiver dinheiro para comprar o carro, que custa 17.860 euros, não vai ser certamente o BES que mo vai financiar.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

4 comentários a “Como funciona a internet”

  1. Pedro Rebelo says:

    Uuuuuuiiiiiii…
    Just kidding.
    Faz a simulação e vai falar com eles. Ai em Almada só havia ali quando sobes para o Pragal se bem me lembro não é? Se te disserem que antes estavam na agência de Alvalade, foge a 7 pés…

  2. Pedro, por acaso fui ao Barclays e lembrei-me do teu caso… :-)

  3. Nmerdas says:

    Ui

    foge do BES!!!

  4. Já tive vontade, mas não sei se tenho paciência para a toda a burocracia. Tenho lá tudo, desde o crédito habitação, até PPRs, acções, poupanças e o diabo a sete.

    Só de pensar em mudar isto tudo para outro banco que ainda por cima é provavelmente a mesma porcaria…

Deixar um comentário

Redes de Camaradas

 
Facebook
Twitter
Instagram