Macacos sem galho

Saga, saga, mais um post sobre a saga

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Quem vem aqui com mais regularidade já sabe de que saga falo: a canalização da minha casa. Seja o esgoto que se rompeu na cozinha, seja a chaminé entupida ou a infiltração para a vizinha de baixo, há meses a fio que a canalização desta casa nos dá água pelas barbas, bad pun intended.

Da última vez que falámos com a vizinha de baixo ficou razoavelmente assente que já não havia infiltração e que haveria, quanto muito, alguma humidade residual. Ela concordou em deixar passar uns meses e depois, ao bom estilo de ser humano leal e amigável que aparenta ser, começou a queixar-se quase imediatamente ao novo administrador do prédio, nas nossas costas.

Continuada a insistência já sabiamos que iamos acabar aqui: a Dee ligou para a seguradora e colocámos o problema todo nas mãos deles. Hoje veio um canalizador fazer ‘pesquisa’ e, depois de remover a nossa banheira novamente (aquela que págamos 900 euros para instalar), descobriu que a ligação da sanita ao esgoto do prédio estava, efectivamente, com uma pequena fuga.

Passou então à reparação: tapar a fuga com um bocadinho de silicone.

Eu não sou canalizador e estou longe de ser entendido em canos, mas, honestamente, um bocadinho de silicone num cano que há meses que está a infiltrar para os dois andares inferiores pareceu-me, vá lá, conservador.

E era. Claro.

Quando cheguei a casa, a Dee foi-me mostrar como estava aquilo e bastou-lhe passar um dedo no cano para o dito voltar molhado. Ergo, nada está reparado.

Mas, menos mau, o problema está identificado! Resta-nos esperar que alguém efectivamente o repare de forma eficaz, para que depois alguém possa fechar o buraco, voltar a colocar a banheira e podermos, novamente, ter usufruto da nossa casa de banho e talvez, quiçá, por esta merda de casa à venda!

Tags

. . . . .

Deixar comentário. Permalink.

One Response to “Saga, saga, mais um post sobre a saga”

  1. Paula says:

    Olhe Pedro já passei por um caso semelhante com uma casa
    no Infantado(Loures)a solução foi ter que a vender com o problema “atamancado”,sei que não é justo fazer isto para enganar o seguinte,mas eu já estava maluca com o problema e já não tinha estaleca financeira para isso,porque no meu caso ainda tinha haver com o construtor da casa e não com seguro.Claro que “os Patos Bravos” deste país ( construtores civis)é fazer de qualquer maneira e feitio.Por isso digo-vos ,isto não está lá muito bom com a crise,mas vale a pena um sacrificio e compre uma casa ,mas antes fale com os vizinhos sobre problemas desses caso seja em segunda mão,se for nova,é uma lotaria…..Eu já não tinha estofo para aguentar o que vocês aguentam.
    Boa Sorte

Leave a Reply