Macacos sem galho

A intereferência sonolenta

Publicado em , por macaco

É sabido que a controversa interferência sonolenta
Da almiscarada população castrense vespertina,
Que enormemente encorajada pela maltósia fervilhante
Atenta cuidadosamente na pormenorização do acampamento.

É bem conhecido da colossal massa populacional
A vontade intrinsecamente sorumbática apresentada
Por determinados sectores multi disciplinares do colectivo ambiental
Que examina cuidadosamente a possibilidade representativa imediata.

Não se podem queixar os violentamente desorientados,
A generalização incumbida de maravilhosamente oscular a maioria
Não se coíbe nem se admira, não se resolve, nem se inclina
É sinal indubitavelmente reverenciado do geotermismo determinado.

Conhece-se o avançar inadiável em termos práticos, inegável
Absorve-se a columbófila expediência da transmontana audiência
Coloca-se admiravelmente a advertência em colunas jónicas (dóricas e cretenses)
Aguenta-se a marcha lenta por respeito e reverência,
Tudo, pela interferência sonolenta.

[tags]interferência,sonolenta,poesia[/tags]

Tags

Deixar comentário. Permalink.

Leave a Reply

Temas

Categorias