Macacos sem galho

Lasagna III

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

Ontem fiz a lasagna número três. Mais uma vez fiz uma nova experiência. Desta vez não usei chouriço, apenas carne de vaca (400g, embora devessem ser c. de 500). Infelizmente não tinha cebolas, o que estragou um bocadinho a receita (duas grandalhonas ou três médias convém). Usei também um quilo de tomate em vez de só polpa. Foi e não foi boa ideia… o tomate é melhor, mas a lasagna acabou muito ácida, porque o tomate que se compra aqui no super não é grande coisa. De qq maneira a receita leva tomates daqueles pequeninos muito vermelhos que são bastante menos ácidos. (nota: tentem conter-se com tanta conversa sobre tomates… não tem assim tanta piada como possa parecer).

Portanto pus o óleo no fundo da panela e fritei alho (embora devesse ser aipo, coisa que nunca vi à venda… alguém conhece um bom substituto?) e cenoura (uma pequena – 60g.), depois juntei a carne e deixei 15 minutos. De seguida os tomates (eram para aí 5) todos cortadinhos e meio litro de polpa… deixei cozinhar uma hora e pouco, juntando mais um bocadinho de óleo (de soja), a meio. O ragú (chama-se ragú a isto) é suposto cozinhar duas horas, mas nnuca consigo deixar tanto tempo.. mesmo no lume mais brando acaba por começar a queimar.. tenho que investigar isto. Sim, no fim os tomates desfazem-se completamente e incorporam-se no ragú.. raios… se ficassem uma hora ao lume vocês também se incorporavam no que tivesse que ser.

Depois o molho branco… 60 g de manteiga sem sal, derrete-se e vai-se juntando aos poucos 60 g de farinha, batendo sempre (com o batedor de claras manual). Entretanto aquece-se 750 cl. de leite até quase ferver… aqui tb se deve usar, provavelmente, leite gordo ou meio-gordo, mas eu só tenho leite magro, portanto ainda hei-de fazer uma nova experiência na lasagna número quatro.

O leite quente vai-se juntando aos poucos à mistura de farinha com manteiga (que deve estar pastosa, é mesmo assim – não se assustem). Vai-se sempre batendo o molho e deitando leite. No fim o molho deve ficar espesso, mas líquido… se não estiver: desistam. Juntem ao molho 60 g de mozzarela ou parmiggiano ralado (eu uso mozzarella porque a Dee não gosta de parmiggiano).

Deixem o molho cozinhar… ah, tudo isto (incluindo a carne), em lume muito baixo. O molho fica para aí 15 minutos ao lume, mas não parem de bater. Agora temperem, tanto o ragú como o molho branco com sal, pimenta e noz moscada a gosto. Aconselho a que “exagerem” na noz moscada. Vão provando até saber bem. Sem tempero o ragú sabe insosso e a tomate e o molho sabe a farinha, vão ver a diferença à medida que acrescentarem tempero.

Agora um pyrex… aqui no pyrex é que ainda não estou minimamente satisfeito, preciso de um novo, maior e mais baixo, mas ok. A parte divertida é a seguir: no fundo do pyrex disponham placas de lasagna (aconselho Buittoni, é a melhor segundo o ADSS e acho que ele tem razão). Não sobreponham as placas nem um milimetro! partam as pontinhas das placas se necessário para caberem bem lado a lado.

Sobre a massa ponham ragú, depois molho branco e depois queijo (mozzarella ou parmiggiano, mais uma vez), repitam… massa… ragú… molho… queijo… and so on.

Vão ter que fazer as contas a olho para no fim acabarem com uma camada de massa bem coberta só com molho branco e queijo (quanto mais dos dois melhor, portanto calculem bem as porções intermédias).

Hum.. pois… o forno tem que estar pré-aquecido a 270 graus (posição 7 no meu fogão a gás…), eu ponho a aquecer quando a carne está pronta e começo a fazer o molho.

Agora pyrex pra dentro do forno durante 30 a 45 minutos. Vão vigiando. Está pronto quando borbulhar e o topo estiver bem dourado… as pontas talvez estejam um pouco castanhas.

Se não tiverem coberto bem a última camada de massa com molho, ela não coze e vai ficar intragável, dura e queimada.

Comam asap.

Bonito hem? Claro que, com esta brincadeira, comecei o jantar às sete e meia e só comi perto da meia-noite… mas estava BOM! (pena ter ficado ácido… vou ter que procurar tomates melhores para a lasagna número quatro).

Fora a lasagna número três, fui hoje de manhã com a Dee ao banco descobrir que os pobrezinhos não têm direito a nada e que vão mas é ganhar bago. É que os meus pais vão fazer obras e pediram um empréstimo para o efeito, claro… agora para nós… nem sequer um quinto do mesmo valor eles querem emprestar sem espernearem muito. Odeio bancos. A publicidade é sempre linda e emprestam milhões a toda a gente, mas na realidade se não ganhamos 500 cts por mês, mais vale irmos arrumar carros.

Assim, as obras que queremos fazer na casa vão ter que ser adiadas, porque são caras e temos que juntar dinheiro… prefiro juntar dinheiro e pagar as obras do que pagar um empréstimo ao banco a 13%!!

O ADSS e o Cunhado nunca mais escrevem nas páginas deles… valha-nos a Kat e a Dee que de vez enquando acrescentam 4 ou 5 entradas de uma vez.

Tags

Deixar comentário. Permalink.

One Response to “Lasagna III”

  1. [...] prato italiano confeccionado com aquela massa entremeada com recheio de carne. Variações erradas: lasagna, lazanha. Posted by dscosta Filed in [...]

Leave a Reply