Macacos sem galho

Solução rápida para um velho problema

Publicado em , por Pedro Couto e Santos

A Madeira parece estar endividada em 150 milhões de euros, pelo que levou um tau-tau do Ministério das Finanças, que reteve daquela Região Autónoma, 50 milhões de euros do orçamento de Estado.

O Alberto João Jardim, claro, insurgiu-se. Para ele, a Madeira é, no fundo, um país independente, sem as chatices dos países independentes. Estão lá, fazem o que querem, têm um PIB per capita 120% superior à média Nacional, gastam 150 milhões a mais do que era projectado e querem continuar a receber as chucha do Estado.

Sinceramente, custa-me a crer que, havendo limites de mandatos para a Presidência da República, o mesmo não suceda com outros cargos que – afinal – acabam por ter mais responsabilidade directa. Digamos, o cargo de Presidente do Governo Regional da Madeira…

Parece-me indesculpável que, ao longo das décadas, ainda ninguém tenha tido a coragem de correr com o Jardim daquele trono que ocupa. Mas é assim mesmo… o capo di tutti cappi só sai do cadeirão quando é assassinado e substituído pelo conspirador do seu assassínio.

Mas há outras soluções! É por isso que, para o problema da ditadura mafiosa madeirense, mais uma nódoa na camisa dos Governos deste país, eu proponho que se murague a ilha.

Mas atenção! É muito importante ter a certeza de que Alberto João Jardim não consegue escapar, é importantíssimo que morra afogado. Com o muraguamento da Madeira, sentir-se-ia subitamente um silêncio e uma paz que já não julgávamos possível. E depois, o Governo poderia construir um ancoradouro e uma bela marina, com Hotéis flutuantes e criar o Madeira Park! O mais fantástico parque de diversões aquático do Atlântico.

Assim, em vez de perder dinheiro, poderiamos começar a fazer lucro com a Região Autónoma da Madeira.

Tags

. .

Deixar comentário. Permalink.

15 Responses to “Solução rápida para um velho problema”

  1. Eu voto a favor, e se puder votar mais do que uma vez, agradeço.

    Recomendo também uma visitinha a um post específico do Blog do Celso (http://celso.arrifana.org/2005/08/05/madeira/) que é já ums instituição no que diz respeito à Madeira (e sim, a maior parte dos comentários assinados por mim, são meus)

  2. artur says:

    A minha opinião é ligeiramente diferente: para quê gastar dinheiro em muraguar a Madeira? Basta deixá-la!

  3. Mula da Cooperativa says:

    Eh pá. Eu não concordo que se murague o Alberto João Jardim.
    A água é um bem escasso, e demasiado precioso para se desperdiçar dessa maneira.
    Além disso, o Alberto João Jardim já deu provas que não é bio-degradável (nunca mais entra em decomposição)!
    Eu proponho uma solução diferente: Se a Coreia do Norte pode ter a sua bomba atómica, nós também podemos.
    Construía-se a nossa bomba, enfiava-se pelo “ass” do AJJ acima e detonava-se.
    Convinha fazer a detonação, lá para os lados da Nova Zelândia, para não haver a mínima hipótese de caír escória no nosso território.

  4. Macaco says:

    Repara que não se gastava água nenhuma… bastava bombear água do Atlântico!

    Mas a tua ideia é muito boa e atrai-me. Vou ver onde se poderá comprar plutónio a estas horas.

  5. antipublico says:

    Falso.
    Não há endividamento acrescido. Tão só cedências de créditos: 150 de dívida a A passa a 150 de dívida a B. Resto ZERO.
    O PIB madeirense está empolado pela zona franca. O PS sempre disse isso. Mas, agora, já o utiliza para retirar à Madeira para dar aos Açores.
    O Metro de Lisboa deve 3.100.000.000 Euros. Fecha-se? Corta-se uma carruagem por comboio?Colocam-se muros? Deixa-se aos ratos?
    Lisboa é rica? Uma treta. Cobra os impostos às empresas com sede local que fazem negócio e lucros em TODO o Pais. Depois, na devolução desses dinheiros que são dos outros, fá-lo como rico a dar aos pobrezinhos, em solidariedade…

  6. Macaco says:

    Antipublico: o que é que isso interessa? Absolutamente nada. Não vale a pena preocupares-te com isso e cansares-te a tirar tantas conclusões. Os países são governados por tipos que nunca ninguém vê nas assembleias e palácios presidenciais. Não são os partidos que governam, não são os deputados… pra quê preocuparmo-nos com isso?

    Eu quero lá saber da Madeira e dos Açores, de Lisboa ou do Porto, do Algarve ou da Beira… não tenho nada a dizer no assunto, nunca tive nem nunca vou ter. Lá os “senhores importantes” é que sabem e o resto é conversa.

  7. antipublico says:

    Pois… não queres saber. Mas ali atrás escrevias que fazias isto e aquilo ao AJJ e à Madeira…
    Ora, a Madeira são 250.000 que ali vivem e trabalham. E que votam, até agora, no AJJ…
    Porque o conhecem MESMO. E não através dos filtros da imprensa continental…
    Abraço

  8. artur says:

    Este antipublico é um chato do caraças! Faz como eu: apaga-o democraticamente!

  9. semnomenhum says:

    revolta-m imenso k va o paneleiro do socrates pa tv culpar a RAM como responsavel pelas dividas do pais… apenas 6% dessa divida diz respeito as regiõeS autonomas! O AJJ ate pode meter no bolso mas ve-se alguma coisa feita…. as escolas publicas Têm condições, respeitamos os velhinhos, temos lares dias com boas condições, somos uma das cidades mais limpas!Enfim kalidade de vida e já agora antes k venham ca merda da pedofilia kerem escandalo maior do k uma instituição publica como a casa pia com historial de crianças abusadas à mais de 30 anos.
    Kerim voces ter o Alberto se calhar tinham mais alguma coisa k lojas do xines e furtinha fresca de espanha
    beijos a todos

  10. Francisco says:

    Sinseramente nao compreendo como se continua a deixar um saloio boçal, como o Alberto J Jardim vir pra Lisboa falar daquela maneira. Ele é um ser inferior e ja devia ter sido castigado ha muito tempo. O governo central devia mandar abater aquele porquinho, que só é rei numa terra de analfabetos. A madeira devia estar caladinha, se fossem humildes ganhavam mais. Tanta arrogância para viverem à nossa conta? Em Lisboa trabalha-se muito mais q em qq outro ponto do país, na provincia, nomeadamente nas ilhas, o dia a dia parece que estão a passear na Disneylandia, nunca sofreram nem um quinto do q as pessoas q trabalham em lisboa sofrem. Eu vivi e trabalhei varios anos nas ilhas…é uma brincadeira, serve para descançar e fugir ao stress. Quem quer impor alguma coisa a nivel nacional vem bater-se com os melhores, em Lisboa, não fica escondido “na qualidade de vida” provinciana. PALHAçOS!!!…Havia ele de vir cá pra Lisboa falar assim, com a garganta de matarroano. Levava logo uma xinada à porta de casa e ninguém via nada, ah ah ah…depois ia chorar pro pé dos saloios, com saudades da “boa gente do campo”.

  11. semnomenhum says:

    olha ate podes não ser analfabeto mas pelo teu brilhante discurso és um merdoso de espirito não se fala assim de ninguem, e se calhar ja deves tar eskecido (o mais proivavel é k nc tenhas sabido…) que a madeira tambem tem contribuido para a economia do país, pois a um seculos eramos o maior produtor de cana de açucar… Vêem a madeira como um inimigo somos portugueses ou anormais deviam estar orgulhosos de uma ilha ter se desenvolvido tanto e ter dado condições de vida a muita gente, nomeadamente estudos… coisa k aprece k te falta!Tiveste a trabalhar nas ilhas não deve ter sido na madeira! e já agora trabalhas em quê otário!beijos

  12. semnomenhum says:

    olha ate podes não ser analfabeto mas pelo teu brilhante discurso és um merdoso de espirito não se fala assim de ninguem, e se calhar ja deves tar eskquecido (o mais provavel é que nunca tenhas sabido…)é que a madeira tambem tem contribuido para a economia do país, pois à uns seculos atrás eramos o maior produtor de cana de açucar em portugal… Vêem a madeira como um inimigo!SOMOS PORTUGUESES! Deviam estar orgulhosos de uma ilha ter se desenvolvido tanto e ter dado condições de vida a muita gente, nomeadamente estudos… coisa que parece faltar ao FRANSCISCO!Tiveste a trabalhar nas ilhas!? não deve ter sido na madeira! e já agora trabalhas em quê otário!?beijos

  13. Tenente says:

    Não há pachorra para essa gentinha da Madeira (os apointes da criatura, claro), esturricam-nos o dinheiro a fazer túneis, estradas, urinois, a subsidiar toda essa corja de políticos e empresários do PSD da madeira, e ainda por cima mordem na teta em que mamam!!!
    “A criatura tem obra feita…” pudera! deem-le só a fatia do bolo que lhe calha no OGE e verão o que acontece à criatura e seus jagunços…
    O Sócrates que se cuide que o bicho não é para brincadeiras… o porco vai chiar e espernear antes de esticar o pernil!!
    Já repararam das semelhanças entre o regime de Cuba e o da Madeira?… e ainda dizem que os “cubanos” somos nós, os otários do Continente que sustentamos os desvarios do gajo…
    Já agora porque é que não fazemos da Madeira um parque temático para toda a escumalha que nos inferniza a vida?
    Mandáva-mos para lá o Pinto da Costa, o Fernando Gomes, a não sei quê Felgueiras, o Bibi, aque gajo da Câmara M de Ourique, o pateta Alegre, o Tony Carreira, o palhaço do quim barreiros (que só recebe caché em notas, porque será?), o Santana Lopes, a Odete Santos (amordaçada, para não dizer bacoradas), o balentim loureiro, aquela coisa (josé castelo branco), o Judas, o Jorge Coelho, o tino de rãs, o zé cabra, o …, o…., matavam-se duas cajadadas com um coelho: Via-mo-nos livres deles e pode ser que a iha afundasse com tanto peso… eh eh eh…
    PS. Que me perdoe a gente decente da Madeira que tem de aturar o bicho todos os dias… é obra!!!…

  14. antipublico says:

    Ó Tenente, em vez de escrevem baboseiradas, vai lá ver qual a fatia do teu OGE que vai para a Madeira : 0,27%…
    O teu problema é inveja.

Leave a Reply

Temas

Categorias